Aruko quer implantar um novo conceito de futebol em Maringá

Segundo o diretor de Comunicação do clube maringaense, Douglas Mattos, o foco é a formação integral do indivíduo

Ao longo de mais de 70 anos de história, o município de Maringá (na região Noroeste do Estado) viu o surgimento e fim de várias camisas no futebol profissional local. A mais conhecida é a do GEM, o Galo Guerreiro, que teve “reencarnações” e títulos até o ocaso do Grêmio Maringá.

Atualmente, o representante da Cidade Canção na 1ª Divisão é o Maringá FC, que patina na temporada de 2021.

É nesse cenário que o Aruko aparece para tentar conquistar o coração do torcedor maringaense. Segundo o diretor de Comunicação do clube, Douglas Mattos, o foco é a formação integral do indivíduo. “O torcedor terá um produto para consumir diferente do que temos hoje, teremos uma equipe competitiva e com atletas formados em nossas categorias de base”.

Segundo ele, o presidente do Aruko Sports Brasil, Paulo Shigemasa, avaliou muito bem esse processo de formação.

PARCERIA
O Aruko terá uma parceria com o Instituto Alex Santos, para os próximos dois anos (2021/2022). Nesse período, o instituto será responsável pelas três equipes de base (Sub-15, Sub-17 e Sub-19) no Paranaense desse ano e o Samurai terá uma espécie de comissão técnica permanente para o profissional. “Usaremos o nosso método de treinamento, baseado na periodização tática que trabalhamos em conjunto com a Universidade Estadual de Maringá (UEM) desde 2018 para oferecer também, uma formação continuada para os atletas que irão subir da base e com plano de carreira àqueles atletas que procuram uma entrada no mercado asiático e europeu”, conta Mattos.

Na função de diretor de Futebol, Alex Santos terá uma equipe que irá contribuir com o departamento profissional com os indicadores dos atletas e com a montagem do elenco baseado em números e no bom comportamento dentro e fora de campo.

LEIA MAIS

Com jeitão nipo-brasileiro: Aruko Brasil, uma das novas forças do futebol profissional no Paraná

error: