Sesa participa de reunião com supermercadistas do Paraná

A Secretaria de Estado da Saúde atendeu à solicitação da Apras para esclarecimentos sobre o decreto, e se reuniu com representantes da entidade

A Secretaria de Estado da Saúde atendeu nesta sexta-feira (26) uma solicitação da Associação Paranaense de Supermercados (APRAS) para esclarecimentos sobre o novo decreto estadual que determina medidas restritivas de caráter obrigatório, visando o enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente da Covid-19.

O decreto 6983/2021 determina, durante o período da zero hora do dia 27 de fevereiro de 2021 às 5 horas dos dia 08 de março de 2021, a suspensão do funcionamento dos serviços e atividades não essenciais.

De acordo com o documento, o funcionamento dos supermercados é considerado essencial, e deve seguir regras quanto a aplicação de medidas preventivas de segurança, como oferta de álcool gel ao público, controle de acesso e aferição de temperatura.

“O Governo do Estado conta com a colaboração de todos os setores da economia e de serviços do Paraná para a contenção da pandemia, o momento é crítico e necessitamos da atuação conjunta da sociedade para este enfrentamento”, afirma o secretário da saúde do Paraná, Beto Preto.

A Apras reúne cerca de 900 associados em todas as regiões do Estado. Os mercados e supermercados que fazem parte da associação registram uma média diária de cerca de 1,3 milhões de paranaenses.

“Estamos solidários ao Governo do Estado e nos comprometemos a manter e ampliar ainda mais as medidas de prevenção contra a Covid-19 já adotadas pelo setor desde o início da pandemia”, disse o presidente da Apras, Carlos Beal.

A diretora de Atenção e Vigilância em Saúde da Sesa, Maria Goretti David Lopes, destacou que a Sesa está à disposição de todos os segmentos para esclarecimentos. “O momento é de unidade e ações conjuntas sempre considerando avaliação sistemática e permanente do cenário epidemiológico para respostas e ações rápidas”, disse. Ela participou da reunião com a Apras.

error: O conteúdo é de exclusividade do Correio do Cidadão.