Profissionais da enfermagem pedem apoio para aprovação do piso salarial

Na região Central do Paraná, enfermeiros, técnicos e auxiliares estão se mobilizando pela causa. O PL que institui o piso está em tramitação no Senado

Em favor da criação do piso salarial para a categoria, enfermeiros e técnicos de enfermagem estão se mobilizando por todo o país cobrando a aprovação do Projeto de Lei 2564/2020.

O PL é de autoria do senador Fabiano Contarato (Rede/ES) e altera a Lei nº 7.498 de 25 de junho de 1986 para instituir o piso salarial nacional para enfermeiros, técnicos de enfermagem, auxiliares de enfermagem e parteiras.

Na região Central do Paraná, uma mobilização está sendo feita por esses profissionais. O técnico de enfermagem e ex-secretário de Saúde de Boa Ventura de São Roque, Abel Walter da Silva, é o porta-voz de um grupo que está pedindo apoio à causa. 

Segundo ele, o grupo busca ajuda nas redes sociais e conta com o apoio de meios de comunicação. “Mobilizar a categoria e a população para chegar às autoridades, para o voto favorável”, diz Abel, reiterando as necessidades da classe. “A enfermagem é uma profissão regulamentada, porém, não tem o piso salarial regulamentado. Também se faz necessária uma jornada de trabalho digna, jornada de trabalho de 30 horas semanais”, completou.

Enfermeiras e técnicas de enfermagem de Pitanga também estão à frente da mobilização. A ajuda, de acordo com Abel Walter, pode ser feita por meio de declaração de apoio a PL em grupos do Facebook, WhatsApp ou qualquer rede social. 

Outra forma é votar na consulta pública aberta no site do Senado. Lá, cada cidadão pode dar sua opinião votando a favor ou contra a preposição. A matéria está tramitando no senado e tem a senadora Zenaide Maia (Pros-RN) como relatora.

IMPORTÂNCIA

De acordo com Abel, a pandemia mostrou que mais do que nunca esses profissionais precisam ser valorizados. 

“É uma luta de anos. Hoje você me vê na TV, nos noticiários, jornais. Você me aplaude, elogia o meu trabalho, o meu cuidado. Mas eu quero te dizer que antes de toda a visibilidade que a pandemia proporcionou, a enfermagem sempre esteve lá”, destacou.

Ele aponta ainda que a enfermagem está presente em todas as etapas da vida e que enfrenta muitos dilemas. Ele lembra também dos que faleceram atuando na linha de frente contra a Covid-19.

“A enfermagem está lá. Enfrentando diariamente a sobrecarga de trabalho, escassez de recursos humanos e materiais, baixos salários, a desvalorização da categoria. Na pandemia, seguimos dando nosso melhor para salvar cada paciente. Muitos colegas perderam sua vida no exercício da profissão. A enfermagem clama pela valorização profissional”, finalizou.

error: