Prefeitura anuncia ‘fechamento total’ do comércio até 31 de maio, em Guarapuava

Segundo Góes, o novo decreto, que passa a valer a partir da 0h desta quarta-feira (19) no município, determina o “fechamento total” do comércio até 31 de maio

O prefeito de Guarapuava, Celso Góes, o secretário municipal de Saúde, Jonilson Pires, e a coordenadora da vacinação contra Covid-19, Chayane Andrade, anunciaram nesta segunda-feira (17) novas medidas de enfrentamento à doença no município. 

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, também participou do encontro, mas de forma remota.

Segundo Góes, o novo decreto, que passa a valer a partir da 0h desta quarta-feira (19) no município, determina o “fechamento total” do comércio até 31 de maio. Haverá funcionamento de estabelecimentos comerciais apenas para delivery.

Funcionarão postos de combustíveis, para abastecimento, farmácias e supermercados, para venda de alimentos e materiais de higiene pessoal. 

“Todo mundo está acompanhando, está vendo o momento caótico que estão vivendo nossos hospitais, nossas emergências, e o sofrimento do povo de Guarapuava”, disse Góes, pontuando que “nunca nenhum prefeito gostaria de implantar medidas restritivas drásticas”, mas que são “extremamente necessárias” e baseadas na ciência para salvar vidas de guarapuavanos.

DECRETO

Com as novas medidas, o toque de recolher passa a ser das 20h às 6h. Além disso, alguns serviços serão fechados integralmente e outros poderão funcionar condicionados a restrições de horário, ocupação, capacidade e modalidade de atendimento.

No caso de mercearias, minimercados, mercados, supermercados, hipermercados, panificadoras, açougues e lojas de conveniência, está permitido o funcionamento de segunda a sábado, das 7h às 20h, seguindo o protocolo sanitário específico para esta categoria.

O setor do comércio poderá funcionar somente por delivery, de segunda a sexta, das 8h às 18h.

Bares, restaurantes e similares também poderão funcionar exclusivamente na modalidade delivery, todos os dias, das 8h à 0h. 

O decreto prevê ainda a proibição da circulação de pessoas em praças e parques, bem como a prática esportiva coletiva nesses espaços. As academias e quadras poliesportivas também estão proibidas de funcionar. 

Serviços como salões de beleza, barbearias, clínicas de estética, e similares, devem permanecer fechadas nesse período. 

Todos os tipos de estabelecimentos de ensino, como escolas públicas, privadas, de ensino fundamental, médio, superior e escolas de idioma, música, autoescola e similares devem funcionar somente na modalidade a distância/virtual. 

O transporte público coletivo poderá funcionar diariamente das 6h às 21h, com a ocupação máxima de 50% da capacidade total. 

MULTAS

No caso de descumprimento das normas, haverá aplicação de multas, nos valores de R$ 250 a R$ 30 mil aos infratores, conforme estabelecido no decreto. Todo valor arrecadado com as multas aplicadas está sendo revertido na aquisição de insumos para a vacinação da Covid-19.

Continuam proibidas atividades que causem aglomerações, como casas de shows, casas noturnas, cinema, eventos sociais e atividades correlatas em espaços fechados ou abertos. Além de reuniões com aglomeração de pessoas, encontros familiares e corporativos. 

As atividades religiosas na modalidade presencial poderão ocorrer diariamente, das 6h às 18h, limitando-se à ocupação de 25% de sua capacidade total.

LEITOS

Durante a live de divulgação das novas medidas restritivas, o secretário de Saúde do Paraná, Beto Preto, enfatizou a importância da iniciativa mais drástica. Além disso, anunciou que Guarapuava receberá novos leitos para auxiliar no combate à pandemia.

“Estamos acompanhando as dificuldades da piora rápida e acentuada no número de casos no município. Queremos ampliar o serviço de saúde de Guarapuava, ativando 12 leitos no Instituto Virmond e mais 5 leitos de retaguarda de UTI no Hospital Vicente de Paulo. Tenho certeza que essa iniciativa nas restrições será vitoriosa e que vai salvar vidas de guarapuavanos”, disse.

Com informações da Secretaria de Comunicação (Secom) de Guarapuava.

error: