Funcionária da UPA vence a Covid-19 após 67 dias de internamento no HR

A servente de limpeza da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Batel ficou internada durante 67 dias. Segundo Rozenilda, a fé a manteve forte e perseverante durante todo esse tempo

“Foi uma luta, mas venci”, declarou Rozenilda Sene (44 anos) ao receber uma calorosa homenagem de familiares e colegas de trabalho na saída do Hospital Regional de Guarapuava. A servente de limpeza da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Batel ficou internada durante 67 dias. Segundo Rozenilda, a fé a manteve forte e perseverante durante todo esse tempo.

“Foi Deus, não perdi a fé em hora nenhuma, não tive medo, não abaixei minha cabeça e lutei. Eu falei que ia vencer, ia sair dessa”, afirmou emocionada.

O marido Marinaldo Calesda manteve contato com a esposa por meio de ligações pelo celular e videochamadas. “Ela esteve entre a vida e a morte e por três vezes superou essa situação. Graças a Deus ela venceu a Covid. Estou muito emocionado”, afirmou.

A luta de Roze começou em novembro do ano passado. Desde então, a equipe da UPA acompanhou a situação da colega diariamente, torcendo pela recuperação. 

“Muita angústia, tinha dia que tinha notícia, tinha dia que não tinha. Às vezes tinha notícia boa, às vezes tinha notícia ruim. Hoje é vitória, só agradecimento a Deus”, disse Nair de Melo.

De acordo com os colegas que prepararam a homenagem, Rozenilda é uma pessoa afetuosa e dedicada. “Ela está na linha de frente da Covid com a gente, trabalha super bem, é uma ótima amiga, funcionária, faz o bem pra todo mundo que ela conhecer não podia ser diferente. Está todo mundo aqui homenageando ela”, disse a enfermeira Janaína Rodrigues Dias.

Depois de receber os balões, flores e muito carinho, Rozenilda foi para a casa seguida por uma carreata. Agora, ela continuará a recuperação com os cuidados da família.

As informações são da Secretaria de Comunicação (Secom) de Guarapuava.

error: O conteúdo é de exclusividade do Correio do Cidadão.