Mais dois estabelecimentos são multados durante alerta epidemiológico

No total, desde o dia 04 de dezembro foram lavrados 36 autos de infração com aplicação da multa máxima prevista de R$ 5 mil reais

Nesta sexta-feira (18), o período de alerta epidemiológico foi prorrogado seguindo as diretrizes estaduais com endurecimento das medidas de combate à Covid-19, como o toque de recolher (das 23 horas às 5h da madrugada), a proibição do comércio e consumo de bebidas em locais públicos, nesse mesmo horário e, principalmente, a proibição de eventos, festas, churrascos e confraternizações que causem aglomerações.

Temos que manter as medidas preventivas para, especialmente nas festas de fim de ano, não jogarmos fora todo o esforço empreendido até agora. Os casos só terão uma redução significativa se cada um fizer a sua parte, evitando aglomerações em família sem os cuidados necessários e a exposição das pessoas mais vulneráveis (idosos e com doenças crônicas). Estamos em estado de alerta e é preciso redobrar atenção. Ter um Natal ou Réveillon distante da família ou com menos pessoas é melhor do que promover lindas festas, mas com vidas em risco, declarou o prefeito de Guarapuava Cesar Silvestri Filho.

Entre quinta e sexta-feira, mais dois estabelecimentos foram multados pelo descumprimento das medidas estabelecidas pelo decreto 8348/2020, sendo um mercado na Vila Bela e uma empresa no Bonsucesso (clientes sem usar a máscara). No total, desde o dia 04 de dezembro foram lavrados 36 autos de infração com aplicação da multa máxima prevista de R$ 5 mil reais. Além de bares, lanchonetes, mercados e conveniências, foram multados moradores e organizadores de festas. Na última semana, por exemplo, um morador do bairro Batel fazia um churrasco para cerca de 40 pessoas e teve a festa interrompida pela equipe de fiscalização.

A Lei é para todos. Desde o pequeno comerciante de bairro ao grande empresário. Os moradores também têm responsabilidade e devem fazer sua parte, assim como nós que atuamos no serviço público.  Nós não gostaríamos de aplicar as sanções a ninguém, porém, esse tem sido o meio mais eficaz para coibirmos as atitudes que promovem maior disseminação do coronavírus. Nossas equipes têm atuado incansavelmente desde o interior do município até o centro da cidade, não importa de onde surgem as denúncias, afirmou o Diretor de Arrecadação e Fiscalização do Município, Adão Monteiro.

Entre os locais vistoriados, 6 foram interditados. Segundo a fiscal tributária Joeci Aparecida de Lima, o resultado do endurecimento das medidas é observado com a redução do número de contaminados nas últimas semanas. Tem sido uma ação positiva. Apenas com a proibição de alguns eventos que comprovadamente trouxeram um aumento de casos e imposição de restrição de funcionamento para alguns tipos de estabelecimentos conseguimos reduzir o ritmo de contágio. Ainda encontramos resistência por parte de algumas pessoas que julgam estar acima da lei, mas a maioria já se conscientizou que a prevenção é a melhor saída, declarou.

Ainda de acordo com a fiscal tributária, se percebe o desrespeito com o toque de recolher por parte de alguns moradores, sem a devida justificativa, e as denúncias não param de chegar. No entanto, esse é um trabalho feito em conjunto com a Polícia Militar que tem o poder de atuar de modo incisivo quanto à restrição.

Para ter acesso ao decreto que prorrogou as medidas prorrogadas até o dia 28 de dezembro, clique aqui.  Já as regras constam do decreto 8348/2020, de 4 de dezembro, clique aqui.

SERVIÇO

A população poderá esclarecer dúvidas, pedir orientações e/ou realizar denúncias via contato telefônico com a Ouvidoria Geral do Município pelo número 156 ou com a Polícia Militar, número 190.

error: