Guarapuava teve 254 mm de chuva em janeiro, diz Simepar

Mesmo assim, os números ficaram perto do esperado. Para fevereiro, os meteorologistas calculam uma probabilidade de chuva menor em comparação com o mês anterior

Chuvas intensas e tempo instável marcaram as últimas semanas da famosa “terra do lobo bravo”. 

De acordo com Samuel Braun, meteorologista no Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar), mesmo próximo da média histórica, o volume de chuvas acumuladas ficou em 254,4 mm no primeiro mês do ano. Ou seja, cerca de 55,4 mm a mais que o esperado para o período. “Não chegou a fugir muito da média histórica, não”, pontua Samuel.

Para fevereiro, a previsão não é tão diferente. As chuvas devem continuar pelo menos até a quinta-feira (4) desta semana e, com isso, o tempo parcialmente nublado e as temperaturas mais instáveis podem permanecer. 

Apesar disso, a precipitação acumulada esperada para este mês é de 100 mm a menos do que a ocorrida em janeiro, marcando os 150 mm. 

PREVISÃO

As chuvas devem dar uma trégua somente a partir de sexta-feira (5), favorecendo a possibilidade de céu claro durante o final de semana. Enquanto isso, os dias “tendem a ficar instáveis e com chuvas diárias”, diz o meteorologista.

Para esta segunda-feira (1º de fevereiro), a probabilidade de chuva atinge os 92%, com uma precipitação acumulada de 4.0 mm. A temperatura máxima, neste dia, pode chegar a 25º C, enquanto a mínima marca os 17º C.

Nesta terça-feira (2), a máxima é semelhante, ficando na casa dos 27º C. A mínima esperada é de 18º C. Com relação às chuvas, a chance de ocorrência é de 78%, aliada a uma precipitação acumulada de 1,8 mm.

Segundo o Simepar, no decorrer dos outros dias não deve haver mudanças significativas. Na quarta-feira (3) e quinta-feira (4), a temperatura máxima tende a alternar entre 28º C e 29º C, ao mesmo tempo em que a mínima esperada marca os 19º C nos dois dias. 

Na quarta-feira (3), a probabilidade de chuva é de 81% com uma precipitação acumulada mais baixa, de 4 mm. Já para a quinta-feira (5), os números se elevam, tendo 95% de chances de ocorrência de chuva e precipitação acumulada de 9,9 mm.

Nesses quatro dias, o tempo deve ficar parcialmente nublado e com a possibilidade de rajadas de vento que vão desde os 16 km/h até os 42 km/h.

Desse modo, a presença do sol é esperada somente após a quinta-feira (4), quando o tempo fica um pouco mais estável e sem previsões de chuva. Contudo, a máxima na sexta-feira (5) é de 23º C, a menor durante a semana, assim como a mínima, que marca os 14º C.

2021

O meteorologista pontua, em entrevista ao CORREIO, a dificuldade de calcular uma média de chuva anual. Entretanto, como o ano passado passou por períodos de poucas chuvas, o que contribuiu para as secas, este ano inicia com maiores possibilidades de ocorrências.

****Samilli Penteado, especial para CORREIO

error: O conteúdo é de exclusividade do Correio do Cidadão.