Guarapuava terá a segunda Casa da Mulher Brasileira do Paraná

O espaço funcionará para o acolhimento humanizado e de assistência às mulheres que sofreram alguma violência. Também proporcionará serviços especializados a fim de empoderar e possibilitar a independência econômica das usuárias

Mais uma conquista para as políticas públicas para as mulheres de Guarapuava. Nesta sexta-feira (14), o prefeito Celso Góes e a secretária de Políticas Públicas para as Mulheres, Priscila Schran, confirmaram a construção da Casa da Mulher Brasileira (CMB) em Guarapuava. O anúncio foi realizado durante a reunião da Rede de Enfrentamento a Violência Contra a Mulher de Guarapuava.

O espaço funcionará para o acolhimento humanizado e de assistência às mulheres que sofreram alguma violência. Também proporcionará serviços especializados a fim de empoderar e possibilitar a independência econômica das usuárias, com cursos profissionalizantes e feiras para comercialização de produtos artesanais e culinários.

“Será a unificação dos serviços e objetivos da rede e do Plano Municipal de Políticas para as Mulheres em um só lugar. Um ambiente transversal. Além da casa da mulher brasileira, a praça contará com todos os serviços da secretaria, como cursos, oficinas, feiras, atendimento a mulheres em situação de violência e tantos outros”, explicou a secretária Priscila Schran.

Os recursos para a construção e custeio da CMB são provenientes de emendas parlamentares e recursos próprios do município. No total serão mais de R$ 2 milhões em investimentos. Os senadores Álvaro Dias, Flávio Arns e Oriovisto Guimarães concederam 1,5 milhão para construção, sendo 500 mil de cada um, que também foi articulado junto à deputada estadual Cristina Silvestri. O deputado federal Aroldo Martins, forneceu uma emenda de 250 mil reais no ano passado, e parte desses recursos também estão sendo utilizados neste projeto.

VITÓRIA
Para o prefeito Celso Góes esta é uma grande vitória não apenas para a cidade, mas todo o país. “É um espaço muito importante, que contempla todo o trabalho feito desde 2013, quando foi criada a Secretaria da Mulher. Reforço que, uma das propostas da minha campanha como candidato a prefeito era aumentar o orçamento da secretaria de R$ 1,5 milhão para R$ 4,5 milhões, e sigo com esse compromisso. Com esse aumento, conseguiremos desenvolver todos os projetos que Guarapuava precisa”, disse.

(Foto: Secom)

CONSTRUÇÃO
Após as emendas chegarem ao município inicia-se o processo de licitação. A previsão é que a construção inicie no primeiro semestre de 2022. A Casa da Mulher Brasileira é um projeto federal, que até o ano passado, era oferecido somente para as capitais. Após uma reestruturação foram adicionadas quatro novas categorias, incluindo cidades com outros portes. Guarapuava se enquadra no tipo 3, que contempla as cidades com 100 a 500 mil habitantes.

Participaram da reunião os representantes da Rede de Enfrentamento a Violência Contra a Mulher de Guarapuava, que é formado por instituições como Poder Judiciário (Varas criminais), Ministério Público, Delegacia da Mulher, IML, Hospitais, Universidades, OAB e outras instituições.

error: