Cuidados no Natal e Ano-Novo podem reduzir o risco de transmissão da Covid-19

Confira algumas orientações que o CORREIO separou a partir de uma nota técnica elaborada pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa)

A pandemia da Covid-19 mudou todo o funcionamento das cidades brasileiras, alterou rotinas e impôs novas normas. O que era tradicional teve que ser mudado ou simplesmente deixou de acontecer, em prol da saúde coletiva.

As festas de fim de ano, Natal e Ano-Novo, são momentos em que as famílias se reúnem, abraços são dados e a proximidade é considerada normal e importante. Neste ano, as comemorações terão que ser diferentes, com um número reduzido de participantes nas festividades e com diversos cuidados para evitar o contágio do vírus.

No Paraná, o Governo do Estado já definiu medidas que impactam diretamente nos eventos familiares. O decreto 6.555/2020 estabelece a proibição de confraternizações e eventos presenciais com mais de 10 pessoas; crianças de até 14 anos estão fora da contagem. O texto é válido até dia 28 de dezembro, mas pode ser prorrogado.

Mesmo com o número reduzido, ainda há chance de transmissão nos núcleos familiares. Por isso, órgãos de saúde têm emitido recomendações referentes aos cuidados a serem tomados nas reuniões familiares.

O CORREIO traz algumas orientações que estão disponíveis de forma integral na nota técnica emitida pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

A Sesa recomenda que as festas se limitem a pessoas que são do mesmo grupo familiar, ou seja, aquelas que convivem na mesma casa.

Além disso, cuidados que já fazem parte do dia a dia devem ser mantidos, como manter o distanciamento físico de 1,5 metro, fazer uso de máscaras e trocar quando já estiver úmida; além da utilização de álcool gel.

Outra dica é optar por fazer as festividades em locais ao ar livre e com menor duração do que o habitual. Isso irá ajudar a reduzir o risco de exposição e de contágio entre as pessoas. O indicado é realizar a limpeza dos locais antes e após as festividades. E, se possível, fazer a desinfecção com álcool 70% de interruptores de energia, maçanetas de porta, trincos de armários, corrimãos em escadas, botões de acionamento das descargas em banheiros, controle remoto de televisão, entre outros, durante as festas.

GRUPO DE RISCO
Aquelas pessoas que fazem parte dos grupos com chance de mais complicações em caso de contágio, como é o caso de idosos, pessoas com doenças crônicas, gestantes ou que estejam fazendo tratamento imunossupressor, devem evitar festas que não sejam do seu grupo familiar.

CEIA
Os preparativos da ceia de Natal e Ano-Novo também devem ser rigorosamente cuidados para garantir a segurança de todos os convidados.

A Sesa indica que a mesa deve ser arrumada cerca de 30 minutos antes da celebração para evitar que copos, talheres e pratos fiquem expostos por muito tempo. O não compartilhamento desses objetos também é importante.

PRESENTES
Também há orientações para a troca de presentes. O mais correto é limitar este momento às crianças ou, ainda, que apenas uma pessoa faça a distribuição dos presentes. A escolhida deverá higienizar as mãos antes da entrega de cada um dos pacotes. Fazer uma desinfecção prévia de cada embalagem também é recomendada.

error: O conteúdo é de exclusividade do Correio do Cidadão.