CastraPet garantiu a esterilização de mais de 700 animais em Piraquara

Foram cinco dias de ação no município, um dos últimos do primeiro ciclo. Essa etapa encerra no final de junho com 45 cidades e 15 mil pets castrados

Equipes do Programa Permanente de Castração de Cães e Gatos (CastraPet), da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest), concluíram neste sábado (29) a castração de 719 animais em Piraquara. O município é um dos últimos do ciclo que encerra no final de junho, com atendimento em 45 localidades e 15 mil pets castrados.

O programa é uma iniciativa da Sedest, por meio do Instituto Água e Terra (IAT), e executado através de recursos do Fundo Estadual de Meio Ambiente e parte com emendas parlamentares. As prefeituras participam da organização, disponibilizando os locais e cadastros de animais.

O secretário Márcio Nunes esteve em Piraquara durante e ação e falou sobre os benefícios do programa. “Cada castração é muito cara. Custa em média R$ 700 e inacessível para muitas pessoas”, disse. “Mas, acima de tudo é o conceito que está sendo tratado. Considerando a relação muito estreita entre os animais e a saúde do homem”.

Foram cinco dias de ação em Piraquara, com a presença de centenas de tutores de cães e gatos inscritos no Programa Municipal de Castrações, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente. Além da esterilização dos pets, as famílias receberam a medicação para o pós-operatório, sem nenhum custo e orientação para garantir o bem-estar animal.

Leda Maria é protetora e cuida de dezenas de animais no município. “Essa ação caiu do céu”, disse. “A coisa mais amorosa que fazem para os animais que sofrem com sarna e outras doenças. Quando falaram que o programa vinha para Piraquara, eu fui correndo cadastrar meus bichinhos. Tenho catorze e nenhum era castrado. São menos animais gerando outras vidas que podem ser abandonadas”.

FASES

Nos próximos 30 dias, o CastraPet estará em Itaperuçu para onde foram disponibilizadas 553 vagas, entre os dias 01/06 a 12/06, e São José de Pinhais, de 15/06 a 26/06, também com 553 castrações, finalizando essa etapa. Até aqui, o investimento foi de R$ 2,4 milhões. Em todo o ciclo, serão mais de quinze mil cães e gatos esterilizados em todo o Estado, apesar de todas as dificuldades enfrentadas com a pandemia. A segunda etapa atenderá, no segundo semestre, mais 69 municípios, com investimento de R$ 2,5 milhões. O programa é permanente e a meta é atingir 100% do Estado do Paraná.

Everton de Souza, presidente do IAT, lembrou que os CastraPet é um programa pioneiro no Brasil, inserido no conceito de Saúde Única. “Os animais completam a vida das pessoas e o tratamento adequado se tornou uma questão de saúde pública. É um programa de resultado altamente positivo na prevenção de doenças e equilíbrio com o meio ambiente, evitando aumento populacional indevido, abandonos e problemas decorrentes de animais nas ruas da cidade”, afirmou.

A diretora-geral da Sedest, Fabiana Campos, ressaltou que o CastraPet foi idealizado em 2019 para atender uma demanda antiga de apoio à castração, principalmente, das famílias de baixa renda, protetores e prefeituras. “Desenvolvemos um grande programa de saúde única que aborda a saúde dos animais junto com a do ser humano e do meio ambiente”, explicou.

error: