Campanha quer ajudar homem com distrofia muscular, em Guarapuava

Eduardo (28 anos) tem o sonho de comprar uma Scooter elétrica para conseguir sair de casa com a filha; Valentina (4 anos) tem paralisia cerebral

Familiares e amigos de Eduardo Martins Ribeiro (28 anos) estão arrecadando, por meio de uma vaquinha solidária, uma ajuda financeira para ele conseguir comprar uma Scooter elétrica. Eduardo tem o sonho de conseguir sair de casa com a filha.

Daniele Martins (30 anos) é prima de Eduardo e é a organizadora da Vakinha Virtual. Daniele conta que é de fundamental importância que todos colaborem, não importando o valor doado.

“Ele é um caso raro, pois conseguiu lutar e chegar nessa idade firme e forte, mas a doença é complicada e não tem cura. Ele descobriu ela com dois anos de idade e tem um grupo de doenças genéticas que causam fraqueza progressiva e perda de massa muscular”, explica.

De acordo com a organizadora da vaquinha, a doença, aos poucos, vai tirando a mobilidade do paciente, e com Eduardo não é diferente.

“Nas distrofias musculares, genes anormais (mutações) levam à degeneração muscular. A maioria das formas começa na infância. E por conta dessa distrofia, o Eduardo tem dificuldade para caminhar e, infelizmente, não consegue se locomover sozinho”, destaca.

FILHA
Ao se casar com Vivian, Eduardo se tornou pai da Valentina (4 anos). Mesmo não sendo filha biológica, Eduardo a ama e se dedica bastante à menina.

“Valentina tem paralisia cerebral e Síndrome de West. Por isso, não fala, não anda, não segura o pescoço, usa sonda gástrica para se alimentar, tem escoliose, deformação nos pezinhos, entre outras coisas”, salienta Daniele.

Vivian cuida de Eduardo e Valentina sozinha e nos últimos anos as dificuldades de locomoção do marido e da filha não se tornaram fáceis. Por conta disso, a organizadora da Vakinha Virtual pede a colaboração para comprar uma Scooter elétrica.

“A Vivian é uma pessoa maravilhosa e, infelizmente, ela não consegue sair com os dois ao mesmo tempo, e o sonho do Eduardo é sair de casa com a filha sem muito transtorno”, reitera Daniele.

SERVIÇO
Para fazer alguma doação pela Vakinha Virtual basta entrar no link https://www.vakinha.com.br/vaquinha/todos-por-dudu-e-valentina.

Caso a pessoa não queira doar pela Vakinha Virtual, pode ajudar de outras formas. Daniele lembra que quaisquer dúvidas podem ser esclarecidas com ela mesmo pelo telefone/WhatsApp (42) 9 8418-2042.

***********Reportagem: Lucas Herdt, especial para CORREIO

error: O conteúdo é de exclusividade do Correio do Cidadão.