Tribunal do Júri absolve réus acusados de homicídio em Pinhão

Eles foram absolvidos por maioria dos votos, adotando a tese de negativa de autoria; presos há aproximadamente um ano, os homens foram colocados imediatamente em liberdade

Durante esta segunda-feira (23 novembro), os réus Joilson Ferreira de Ramos, Rivaldo José Ferreira e Euller Nafalski Ferreira foram acusados pela prática de homicídio doloso duplamente qualificado e foram submetidos a julgamento pelo Tribunal do Júri, em Pinhão (a 50 km de Guarapuava).

A sessão, que durou mais de 15 horas, teve na presidência dos trabalhos o juiz Dr. Tales Novaes Francis Dicler. Na promotoria atuou a Drª Lorena Almeida Barcelos de Albuquerque, auxiliada pelo advogado Dr. Antônio Marcos de Lima.

Na Tribuna da Defesa estiveram os doutores Miguel Nicolau Junior, Jian Marciel Volf D’ Agostin e Osni Francisco Minoto.

No final dos debates, os réus foram absolvidos por maioria dos votos, esposando a tese de negativa de autoria. Os acusados estavam presos há aproximadamente um ano, sendo que com o resultado absolutório foram colocados imediatamente em liberdade.

ENTENDA
De acordo com a denúncia do Ministério Público do Paraná (MP-PR), através da 2ª Promotoria de Justiça da Comarca de Pinhão, os três réus eram acusados da morte de Albari de Oliveira. A acusação é de que os homens, de dentro de um GM/Kadett, teriam atirado em direção à vítima, em frente a uma creche de Pinhão.

A Promotoria diz que a motivação para o crime seria uma retaliação pela morte de um irmão e sobrinho de Joilson, supostamente cometido por Albari.

*******Com informações de assessoria

error: O conteúdo é de exclusividade do Correio do Cidadão.