Policiais militares se reúnem com Governo para tratar dos descontos na previdência

Militares de Guarapuava estiveram em Curitiba nesta quarta-feira (9); uma comissão foi formada para acompanhar as pautas referentes à categoria

Após realizarem um ato contra os descontos na previdência na última segunda-feira (7), policiais militares aposentados de Guarapuava e de outras cidades estiveram em Curitiba nesta quarta-feira (9).

Além dessa pauta, os agentes pediram providências em relação a outro projeto de lei que trata do escalonamento do desconto para quem se aposentou após a nova lei e para aqueles que ainda estão na ativa.

Uma comissão foi recebida por membros do governo e pela chefia da Casa Civil e do Paraná Previdência. O deputado estadual Hussein Bakri (PSD) também participou da reunião.

Em entrevista concedida ao repórter Celso Pinheiro, da Rádio Difusora FM, o policial aposentado Paulo César da Silva afirmou que, durante o encontro, ficou acordado que um PL será enviado para que os policiais militares com moléstias graves, ou que tiveram ferimentos serviços, não tenham descontos em seus vencimentos.

“O projeto será encaminhado para a Paraná Previdência e, posteriormente, será encaminhado para a Assembleia Legislativa do Paraná. O Governo do Estado, o Paraná Previdência e também o chefe da Casa Civil pediram que fosse criada uma comissão permanente para tratar dos demais assuntos ao longo do próximo ano”, disse Paulo.

O projeto só tramitará em 2021, já que a Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) deve entrar em recesso já nos próximos dias.

COMISSÃO

A comissão será formada por representantes de diferentes cidades do Estado, com quatro membros, oito suplentes do interior e quatro da capital. A comissão titular é formada pelo sargento Aleixo (Curitiba), soldado Luz (Curitiba), subtenente Gutierrez (Ponta Grossa) e soldado Paulo Cesar (Guarapuava). “Essa comissão vai acompanhar todos os trabalhos que porventura surgirem de interesse da classe”, explica.

PARTICIPAÇÃO

De acordo com Paulo César, pelo menos 16 policiais militares de Guarapuava estiveram participando de uma ação em Curitiba.

“A gente teve a colaboração de 22 policiais militares que não puderam estar em Curitiba, aqui de Guarapuava, mas acabaram pagando o transporte para que os outros policiais militares que foram junto conosco pudessem estar lá”, conta.

(Reportagem: Daiara Souza, especial para CORREIO; foto: Reprodução).

error: O conteúdo é de exclusividade do Correio do Cidadão.