‘É uma satisfação à família de Tatiane Spitzner’, diz Scandelari

O julgamento começou na última terça-feira (4) e terminou na noite desta segunda (10)

O biólogo e ex-professor Luis Felipe Manvailer foi condenado a 31 anos, nove meses e 18 dias pelo homicídio qualificado de Tatiane Spitzner, em 2018, após júri popular em Guarapuava. O julgamento começou na última terça-feira (4) e terminou na noite desta segunda (10). Cabe recurso à decisão.

Em nota encaminhada à imprensa, o advogado Gustavo Scandelari, assistente de acusação, diz que considera o resultado um marco na luta contra o feminicídio. 

“A sentença de condenação é uma satisfação à família de Tatiane Spitzner. É um recado claro da sociedade guarapuavana e de todos os cidadãos e cidadãs brasileiras contra a violência de gênero e todas as formas de violência doméstica”, afirma Scandelari.

“Os jurados entenderam claramente que era um caso de condenação, baseado em muitas provas. O Poder Judiciário atribuiu uma pena proporcional, justa, e ficará registrado para que motive cada vez mais ações, para que encoraje pessoas a denunciarem casos de violência contra às mulheres”, encerra o advogado.

error: