Vereadores aprovam criação da Comissão de Diversidade, Cultura e Direitos Humanos

As comissões de Educação, Esporte e Cultura, e de Saúde, Assistência Social e Direitos Humanos, foram divididas entre as comissões de Educação e Esporte; Saúde e Assistência Social; e Diversidade, Cultura e Direitos Humanos; também, foi criada a Comissão de Inovação e Desenvolvimento

Os vereadores de Guarapuava aprovaram, durante sessão ordinária da Câmara nesta segunda-feira (12), mudanças nas comissões permanentes do Legislativo Municipal. 

O Projeto de Resolução (L) n° 4/2021 foi protocolado pela mesa executiva em fevereiro deste ano, e recebeu apoio de todos os edis. 

Na prática, as comissões de Educação, Esporte e Cultura, e de Saúde, Assistência Social e Direitos Humanos, foram divididas nas comissões de Educação e Esporte; Saúde e Assistência Social; e Diversidade, Cultura e Direitos Humanos. O projeto também cria a Comissão de Inovação e Desenvolvimento na Casa de Leis. 

Segundo a justificativa do texto, a alteração serve para “adequação interna” e para permitir a divisão de trabalho entre mais seis edis, que comporão as comissões inéditas. O texto ainda cita os “grandes desafios pela pandemia e as suas consequências” nos próximos anos.

DISCUSSÃO

Em sua fala durante a discussão do projeto, a vereadora Profª Terezinha (PT) se manifestou favorável à proposição e disse que isso amplia a possibilidade de participação.

“Mais comissões, mais vereadores e vereadores poderão, inclusive, presidir as comissões, que é um papel importante para que, de fato, os debates sejam efetivados e os temas sejam debatidos”, pontuou a edil. “E a [comissão de] Diversidade, Cultura e Direitos Humanos terá muitos temas para serem debatidos.”

Já a parlamentar Bruna Spitzner (Podemos) destacou a importância das novas comissões, sobretudo na questão da inovação, tecnologia e da diversidade em Guarapuava. 

“É para a gente fomentar a criação de projetos, projetos de lei, projetos sociais, até nessa função. E como a gente precisa discutir a diversidade na nossa Câmara, que é uma questão tão atual, mas que também fica tão esquecida”, disse a vereadora.

ADIADO

A pedido do líder do governo na Câmara, vereador Marcio Carneiro (Cidadania), o Projeto de Resolução (L) n° 3/2021, teve sua votação adiada por 30 dias. 

Trata-se de uma proposição assinada pela Profª Terezinha que altera o regimento interno da Câmara e normatiza as figuras de líder de bancada partidária, bloco parlamentar, do prefeito e da oposição. À exceção de Terezinha e Cris Wainer (PT), todos aprovaram o adiamento.

error: