Ratinho Jr. prorroga decreto estadual

O governador ressaltou que o aumento de casos de coronavírus é reflexo das contaminações das duas semanas e da circulação de novas variantes no Estado

O governador Carlos Massa Ratinho Jr. divulgou nesta sexta-feira (5 março) novas medidas de enfrentamento à pandemia da Covid-19. As ações foram anunciadas através de uma entrevista coletiva concedida junto do secretário de Saúde do Paraná, Beto Preto.

De acordo com Ratinho Jr., as determinações do decreto estadual em vigência serão prorrogadas até as 5h da próxima quarta-feira (10). Ou seja, o comércio não essencial poderá abrir a partir das 10h de quarta, mantendo atendimento até as 17h.

O governador ressaltou que o aumento de casos de coronavírus é reflexo das contaminações das últimas duas semanas, e que o “efeito” das medidas atuais deverá ser percebido nos próximos dias. “O mês de março ainda será muito difícil”, alertando para a circulação de variantes do coronavírus no Estado.

MEDIDAS
Segundo Ratinho Jr., a ideia é que ocorra uma diminuição no número de pessoas que circulam pelas ruas, principalmente nas cidades com mais de 50 mil habitantes.

O comércio será reaberto com novas regras, como o funcionamento das 10h às 17h, e o fechamento no fim de semana de 13 e 14 de março. Será mantido o toque de recolher das 20h às 5h e a proibição da venda de bebidas alcoólicas após às 20h.

ENSINO

As aulas presenciais no Paraná poderão retornar, em modelo híbrido, a partir de quarta-feira (10) na rede particular e dia 15 nas escolas públicas.

Segundo o governador, as salas de aula terão limite de ocupação de 30% da capacidade.

ECONOMIA
O governador anunciou uma série de medidas na área econômica, visando diminuir o impacto nos pequenos negócios paranaenses.

O BRDE e a Fomento Paraná irão injetar R$ 30 milhões no Banco da Mulher e no Banco do Empreendedor para atender os micro e pequenos comerciantes, com juros subsidiados. Para os microempreendedores individuais (MEI), serão disponibilizados R$ 10 milhões.

Também será suspenso por dois meses o pagamento de empréstimos realizados por empreendedores no início da pandemia, “para atender e aliviar o fluxo de caixa dessas empresas”, disse o governador.

O setor de turismo terá à disposição para empréstimo um montante de R$ 120 milhões, com juros subsidiados. Esses recursos vêm do BRDE e da Fomento Paraná.

Por fim, a Copel e a Sanepar oferecerão parcelamento de débitos em até 60 vezes.

error: O conteúdo é de exclusividade do Correio do Cidadão.