Profª Terezinha diz que fará ‘oposição propositiva’ na Câmara de Vereadores

Durante o seu primeiro mandato na Câmara, Terezinha explica que colocou em pauta cerca de 30 projetos de lei, sendo que 12 foram aprovados

A vereadora Terezinha dos Santos Daiprai, a Profª Terezinha (PT), foi reeleita para o seu segundo mandato na Câmara de Guarapuava. Ela recebeu, segundo números do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 1.516 votos, sendo a quarta parlamentar mais votada neste pleito.

Em entrevista concedida ao CORREIO, na continuidade da série com os novos edis do município, Terezinha avalia que o aumento do número de votos – ela havia recebido 1.020 há quatro anos – é porque as pessoas têm acompanhado o mandato.

“Isso me deixa muito feliz, porque eu acho que é um reconhecimento de que a minha postura foi realmente de fazer um mandato popular, como nós sempre nos propusemos, de estar em contato com os movimentos sociais, com a sociedade, com as pessoas que precisam realmente do poder público”, afirma a parlamentar.

Para os próximos quatro anos, a edil diz que atuará na defesa da educação pública, dos direitos das mulheres e das políticas sociais, para que contemplem toda a população. “E muito o contato com a população, porque a nossa população tem muitas necessidades, principalmente vilas e bairros. Nós precisamos estar em contato com essas pessoas para trazer as demandas, para que a Prefeitura atenda a população que precisa do serviço público”.

TRABALHO
Durante o seu primeiro mandato na Câmara, Terezinha explica que colocou em pauta cerca de 30 projetos de lei, sendo que 12 foram aprovados. No seu ponto de vista, os que tiveram maior destaque foram os voltados aos direitos da mulher.

A vereadora cita o projeto que combate o assédio sexual no transporte público, exigindo que a empresa responsável coloque cartazes alertando para o problema; e o que reserva vagas prioritárias nas escolas e creches para as mães e crianças vítimas de violência doméstica.

Segundo a parlamentar, também teve participação na criação do Conselho Municipal da Igualdade Racial, já que articulou com os movimentos sociais e elaborou o projeto de lei, que foi acatado pelo prefeito Cesar Silvestri Filho e encaminhado ao Legislativo.

“Nós criamos a Semana Municipal das Juventudes, que é um projeto importante para trazer a juventude para a pauta da política social”, acrescentando que, em todos os anos, apresentou emendas ao Orçamento.

Para os próximos quatro anos, a edil diz que atuará na defesa da educação pública, dos direitos das mulheres e das políticas sociais, para que contemplem toda a população (Foto: Lucas Herdt/Correio)

BANCADA
Para a próxima legislatura, a Câmara contará com quatro vereadoras – o número dobrou em comparação com a atual, já que apenas Terezinha e Maria José (Podemos) cumprem mandato. “Acredito que possamos fazer uma composição de bancada feminina, para que as pautas que venham em defesa dos direitos das mulheres tenham ainda mais força dentro do Legislativo”, ressalta.

OPOSIÇÃO
Perguntada sobre a sua postura frente ao governo do prefeito Celso Góes, que assumirá a Prefeitura de Guarapuava em 2021, a vereadora do PT adianta que manterá uma “oposição propositiva”, da mesma forma que fez com a gestão Cesar Filho.

“É uma oposição que sempre estará atenda aos projetos e aos atos do Executivo. Mas, se vierem projetos que contemplem as necessidades da população, nós não temos nenhuma dificuldade em dizer que seremos favoráveis”, explicando que manterá a fiscalização e o diálogo para que suas propostas sejam aceitas. “Essa é a boa política. Não podem ser rejeitadas as propostas que vão contemplar o que a população precisa só porque é de alguém da oposição. Precisam ser debatidas com todos e levadas em consideração na hora da aprovação”.

error: O conteúdo é de exclusividade do Correio do Cidadão.