Profª Bia diz que defenderá a educação e a juventude de Guarapuava

A professora aposentada e ex-conselheira tutelar afirma, em entrevista ao CORREIO, que espera honrar os 1.113 votos recebidos e que estará presente nos bairros da cidade

A professora aposentada Beatriz Aparecida Neves, conhecida como Profª Bia (MDB), foi eleita vereadora em Guarapuava com 1.113 votos. Ela faz parte da parcela dos 11 novos edis que assumirão uma cadeira no Legislativo Municipal.

Em entrevista ao CORREIO, Bia cita que atuou na docência por 33 anos, sempre no Colégio Estadual Antonio Tupy Pinheiro, e que esteve à frente da direção da unidade de ensino por 17 anos, até sua aposentadoria, em 2018.

Mais recentemente, neste ano, a professora também assumiu a função de conselheira tutelar, que desempenhou durante sete meses e contribuiu para o seu desejo de concorrer à Câmara.

“Em todo esse tempo que estive à frente da direção, eu fui vendo as necessidades que a gente tem, e que muitas vezes as pessoas não sabem porque não estão vivendo aquele processo”, explica Bia, que ressalta a importância do cargo no Conselho Tutelar. “Foi o momento em que eu disse: ‘é necessário alguém que tenha uma vivência, tenha conhecimento dentro dessa área para trabalhar’. Foram sete meses que eu aprendi muito”.

TRABALHO
Dentro da Câmara Municipal, a vereadora eleita diz que terá a educação e a defesa da juventude – potencializada pelas situações que vivenciou no Conselho Tutelar – serão bandeiras defendidas por seu mandato.

“Eu fui eleita praticamente por jovens, então eles acreditam muito no meu trabalho. Eu tive a oportunidade de conviver muito com eles. Me respeitam, acreditam em mim, sabem que eu posso fazer a diferença”, destacando que “são votos que é uma honra ter recebido”.

De acordo com Bia, a sua responsabilidade para com seus eleitores é “muito grande”, porque acompanha uma caminhada de 33 anos ligada à educação. “Eu tenho que honrar de verdade essa credibilidade que depositaram em mim”, completa.

No dia a dia, a parlamentar eleita ressalta que irá trabalhar todos os dias e estará presente nos bairros, em contato com os moradores. “Quero ser aquela vereadora que vai estar em contato com as pessoas. Elas que estão precisando do meu trabalho”.

De acordo com Bia, a sua responsabilidade para com seus eleitores é “muito grande”, porque acompanha uma caminhada de 33 anos ligada à educação (Foto: Samilli Penteado/Correio)

RENOVAÇÃO
Mais da metade dos edis eleitos em Guarapuava não estava ocupando uma cadeira na Câmara. Dos 21, apenas dez se reelegeram. Na avaliação de Bia, é preciso que os novos parlamentares mostrem que são a renovação.

“O que as pessoas esperam de nós, vereadores novos? Esperam que nós já comecemos a fazer o certo, que a gente não cometa erros. E como a gente é humano, provavelmente vão ter alguns erros cometidos”, avalia a edil.

Sobre o aumento do número de vereadoras – saltou de duas para quatro mulheres eleitas -, Bia diz que já conhecia a Profª Terezinha (PT) e a Cris Wainer (PT), pelo trabalho ligado ao ensino público. Mas, destacou também a eleição de Bruna Spitzner (Podemos).

“Eu tenho um bom relacionamento com elas, e claro que nós temos grandes propostas e sonhos para fazer lá dentro e desenvolver trabalho. E representar as mulheres como elas precisam, de verdade”, diz a professora. “Nós mulheres vamos fazer a diferença sim, porque estamos com bastante propostas e ideias”.

error: