Mais de 120 mil guarapuavanos poderão ir às urnas neste domingo (15)

O CORREIO preparou um guia com todos os detalhes da votação que definirá o prefeito ou a prefeita de Guarapuava para os próximos quatro anos, além dos 21 nomes que comporão as fileiras da Câmara de Vereadores

A reta final das eleições municipais chegou. Neste domingo (15 novembro) serão definidos os 21 nomes que comporão as fileiras da Câmara de Vereadores de Guarapuava, além do prefeito ou prefeita que fará a gestão da “terra do lobo bravo” nos próximos quatro anos.

O CORREIO preparou, com base no manual disponibilizado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), um guia para o pleito deste ano.

Antes, porém, cabe lembrar que 126.989 guarapuavanos estão aptos a votar, segundo números do Fórum Eleitoral de Guarapuava. No total, o município conta com 340 seções eleitorais, somando a 43ª e 44ª Zona Eleitoral.

As eleições em Guarapuava possuem apenas um turno – ou seja, será definida já neste domingo, sem a necessidade de um segundo turno, que poderá ocorrer em 29 de novembro nos municípios com mais de 200 mil eleitores. O pleito será das 7h às 17h, sendo que o horário das 7h às 10h é preferencial para maiores de 60 anos e grupos de risco da covid-19.

O eleitor escolhe primeiro seu candidato a vereador (número de cinco dígitos) e depois a prefeito (número com dois dígitos). Após digitar o número, a urna apresenta a foto do seu candidato na tela.

DOCUMENTOS
A técnica judiciária da 43ª Zona Eleitoral, Lariane Borges Teixeira Kaminski, explica que o cidadão pode levar o título de eleitor, documento oficial com foto, ou, ainda, utilizar o aplicativo e-Título em seu celular.

“É preciso, de preferência, levar a própria caneta, para evitar contaminação. Não vai ter biometria. Uso de máscara é obrigatório e, se tiver algum sintoma [do novo coronavírus], também não comparecer”, diz a técnica, pontuando que a justificativa do voto será feita no Fórum Eleitoral, preferencialmente no dia da votação. “Você pode justificar também pelo e-Título”.

E-TÍTULO
Esse aplicativo consiste na versão digital do título de eleitor. É possível conferir a zona e a seção eleitoral, endereço e identificação no mapa do seu local de votação, além de oferecer outras facilidades para o usuário.

“Este ano, as justificativas eleitorais serão preferencialmente feitas pelo e-Título, das 7h às 17h, para quem estiver fora de seu domicílio eleitoral, ou dentro de 60 dias, para quem estiver no seu domicílio eleitoral, mas não puder votar no dia da eleição”, relata o tribunal no manual encaminhado à imprensa.

Eleitor escolhe primeiro seu candidato a vereador (número de cinco dígitos) e depois a prefeito (número com dois dígitos) – Foto: Ilustrativa/EBC

ATENÇÃO
De acordo com o TRE, não é permitido no dia da votação o uso de alto-falantes, amplificadores de som e a promoção de comícios, passeatas ou carreatas; arregimentação de eleitores e realização de propaganda de boca de urna, seja abordando os eleitores, seja distribuindo santinhos e outros materiais; divulgação de qualquer espécie de propaganda de partidos políticos e seus candidatos; e publicar novos conteúdos ou impulsionar qualquer conteúdo nas aplicações de internet.

Em contrapartida, a legislação autoriza manter no ar os sites, blogs e os perfis em redes sociais, veiculando os conteúdos publicados anteriormente; manter as propagandas veiculadas durante a campanha, como os adesivos em veículos e bens particulares; e manifestação isolada e silenciosa do eleitor, que poderá votar usando camiseta com as cores do partido, botons, adesivos ou outros adereços que identifiquem sua preferência.

CANDIDATOS
Nestas eleições, sete prefeituráveis concorrem na famosa “terra do lobo bravo”: André Tecchio, do partido Democracia Cristã (DC); Celso Góes, da coligação Guarapuava Cada Vez Melhor; Dr. Antenor, da coligação Movimento Guarapuava Para Todos; Jabur do Motocross, da coligação Aliança por Guarapuava; Janaína Naumann, da coligação Renova Guarapuava; Vitor Hugo Burko, da coligação Por Você; e Luzia Noriler, do partido Patriota.

Já na disputa pelas vagas da Câmara de Vereadores, 307 candidaturas foram registradas, mas quatro candidatos renunciaram, três tiveram registro indeferido e outros quatro, após indeferimento, entraram com recurso na Justiça Eleitoral.

DENÚNCIAS
Situações irregulares durante a eleição podem ser denunciadas através do aplicativo Pardal (disponível no Google Play e na App Store).

“Permite denunciar propaganda eleitoral irregular ou ilegal em tempo real, por meio do envio de fotos e vídeos. Também possibilita a notificação de outras infrações eleitorais, como compra de votos e doações e gastos eleitorais irregulares”, diz o TRE.

Já para verificar informações duvidosas sobre o processo eleitoral, o eleitor pode entrar em contato com a agência de checagem do TRE-PR, Gralha Confere, pelo número (41) 98700-5100.

error: O conteúdo é de exclusividade do Correio do Cidadão.