Deputado que irá percorrer mais de 1.500 km de bicicleta visita Guarapuava

A visita do deputado Subtenente Everton (PSL) faz parte do projeto Pedala Paraná; o parlamentar pretende visitar ao menos 18 cidades levando a bandeira da pessoa com deficiência

Depois de pedalar por 104 quilômetros o deputado estadual Subtenente Everton (PSL) chegou à sede da Associação dos Deficientes Físicos de Guarapuava (ADFG). A visita faz parte do roteiro do programa Pedala Paraná.

Antes de chegar à terra do lobo bravo, ele passou por Palmeira e Irati. A meta é visitar pelos menos mais 18 cidades, levando a bandeira da inclusão social. As próximas cidades a receber a visita serão Nova Laranjeira, Cascavel e Foz. Na sequência Everton volta a Cascavel e segue para Corbélia. Depois ele vai a Ubiratã, Campo Mourão, Maringá e Londrina.

Arapongas, Apucarana, Califórnia, Mauá da Serra, Ortigueira e Ponta Grossa serão os últimos municípios antes do retorno a Curitiba. O percurso começou no dia 23 de novembro e terminará em 10 de dezembro.

Em entrevista ao CORREIO na manhã desta quarta-feira (25), o deputado falou sobre os objetivos do projeto, o apoio ao paradesporto e sobre suas ações na Assembleia Legislativa do Paraná.

“Nós estamos literalmente levando a bandeira a cada município dentre os que nós traçamos. Então, serão aproximadamente quinze municípios, em torno de mil e quinhentos quilômetros. Cada cidade a gente vai visitar no mínimo uma instituição de pessoa com deficiência para entender a realidade das instituições, para entender a realidade das famílias”, afirma. Em Guarapuava, a Associação dos Pais e Amigos do Deficiente Visual (Apadevi) também recebe a visita.

O Paradesporto também está na pauta do subtenente. Segundo ele, a função da modalidade é fazer uma inclusão de forma rápida, barata, simples e eficiente. “A gente tem que fazer uma separação do que é paralímpico e do que é paradesporto. O paralímpico é o esporte de alto rendimento da pessoa com deficiência. O paradesporto é essa inclusão simples, que pode ter no parque aqui em Guarapuava”, afirma, se referindo a falta de atenção à acessibilidade quanto à execução de projetos. “Parece que algumas pessoas simplesmente não são lembradas. A bandeira da pessoa com deficiência serve para isso. Para mostrar que essas pessoas existem”, reitera.

Antes de chegar a Guarapuava, deputado passou por Palmeira e Irati (Foto: Assessoria)

ALEP
Na Assembleia Legislativa, Everton desenvolveu a Frente Parlamentar de defesa do Sistema Único de Assistência Social (Suas), e destaca sua participação em comissões. “A gente tentou criar um link de frente parlamentares. Eu faço parte também da comissão de defesa do consumidor, da infância, da adolescência, do idoso e da pessoa com deficiência. Eu tento trabalhar em todas as pautas voltadas para as pessoas”, explica.

O parlamentar lembra que, em outubro deste ano [2020], a Alep aprovou uma lei onde o laudo do autismo passa a ter prazo indeterminado. “Tem outro projeto que está para entrar na pauta até o final do ano. E eu estou brigando por isso. Para que as que as universidades públicas estaduais tenham cota para pessoa com deficiência”, finaliza.

***********Texto e reportagem: Daiara Souza, especial para CORREIO

error: O conteúdo é de exclusividade do Correio do Cidadão.