Última rodada da 1ª fase do Paranaense é neste sábado (15)

A Federação Paranaense de Futebol (FPF) alterou a tabela e a última e derradeira rodada da 1ª fase do Campeonato Paranaense da 1ª Divisão será amanhã. Desse modo, todos os 12 times entram em campo no mesmo horário (11h30), para definir os oito classificados à próxima fase e os dois rebaixados

Era para ser nesta sexta-feira (14). Mas acabou ficando para sábado (15). A Federação Paranaense de Futebol (FPF) alterou a tabela e a última e derradeira rodada da 1ª fase do Campeonato Paranaense da 1ª Divisão será amanhã.

Desse modo, todos os 12 times entram em campo no mesmo horário (11h30), neste sábado, para definir os oito classificados à próxima fase e os dois rebaixados.

Na verdade, uma das vagas para a temida Divisão de Acesso 2022 já está definida: o Cascavel Clube Recreativo (CCR) caiu na 10ª rodada, disputada na quarta-feira (12), quando sofreu goleada histórica: tomou de 9 a 0 diante do Operário Ferroviário. Como estacionou nos 4 pontos e só pode chegar a 7, em caso de vitória na 11ª rodada deste sábado, o CCR está matematicamente rebaixado.

O máximo que a Serpente pode fazer é ajudar o Maringá FC, seu adversário em Cascavel, no Estádio Regional Arnaldo Busatto. Com 12 pontos, o Tricolor maringaense precisa vencer e convencer, formando um bom saldo de gols para garantir a passagem à 2ª fase. O temor da imprensa na Cidade Canção é de que o CCR cometa um WO, impedindo que o Dogão aplique a goleada necessária.

Outro time na ZR é o centenário Rio Branco. O Leão está na penúltima posição, com apenas 8 pt, e precisa superar o Coritiba em Paranaguá, na Estradinha. Já o Coxa busca carimbar seu passaporte para a sequência do campeonato. Está em 6º lugar, com 14 pt.

Na 10ª posição, com 8 pt, o Toledo EC é mais um que briga para fugir da zona da degola. Na rodada decisiva deste sábado, recebe o Athletico Paranaense em casa, no Estádio Mun. 14 de Dezembro. O Furacão luta para não dar vexame e ficar de fora da 2ª fase.

Com os mesmos 13 pt do Rubro-Negro, o Cianorte aparece em 8º lugar, no limite do G8. Em Cianorte, no Albino Turbay, enfrenta o ascendente Azuriz, que por sua vez perdeu gás na reta final desta etapa da competição. A Gralha de Pato Branco chegou a estar em 3º lugar; mas agora aparece em 5º, ainda sem a vaga confirmada.

Mesma situação do Londrina, com 15 pt em 4º lugar. O Tubarão recebe o FC Cascavel, já classificado, no Norte do Paraná, no Estádio do Café.

Aliás, a Serpente Aurinegra (16 pt), o Operário (20 pt) e o Paraná Clube (15 pt) são os únicos já garantidos. Por isso, a partida entre o Tricolor paranista e o Fantasma, na Vila Capanema, tem valor apenas para definir a posição do time da Capital na versão final da tabela de classificação. A equipe de Ponta Grossa é líder absoluto.

Tubarão, Azuriz e Coritiba são os únicos que avançam com um empate em suas partidas. Porém, todos que, atualmente, estão no G8, se classificam caso o Maringá não vença o já rebaixado Cascavel CR.

QUARTAS
Na 2ª fase, chamada de quartas de final, os oito clubes classificados na 1ª fase se enfrentarão no sistema de “cruzamento olímpico”: 1º colocado x 8º colocado; 2º x 7º; 3º x 6º; 4º x 5º.

Segundo o regulamento, o mando de campo da segunda partida será atribuído ao clube com a melhor classificação na 1ª fase.

Classificam-se para a 3ª fase os quatro clubes que somarem o maior número de pontos ganhos em cada um dos chaveamentos, considerados os resultados exclusivamente obtidos nesta etapa do campeonato.

É preciso observar que o Paranaense 2021 pode sofrer mudanças de datas, num calendário já apertado, em decorrência da pandemia. Nos bastidores, corre a informação que o governo estadual pode decretar novas restrições diante do aumento expressivo de casos de Covid-19 das últimas semanas.

TJD-PR aumentou a pena do Cascavel CR (uniforme tricolor) e agora o clube do Oeste poderá recorrer ao STJD (Foto: CCR)

IMBRÓGLIO
No entanto, o campeonato corre risco de parar. Segundo o site Um Dois Esportes, o Pleno do Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR) decidiu, em reunião virtual nesta quinta-feira (13), em aumentar a pena do Cascavel CR por conta da falsificação de 14 testes de Covid-19 antes da partida contra o Athletico, no dia 30 de abril.

De forma unânime, o relator e os auditores entenderam a situação como gravíssima e aplicaram a pena máxima dos artigos 191 e 234 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD): 720 dias (dois anos) de suspensão e a multa total de R$ 200 mil. A decisão, desta vez, é para que a suspensão seja imediata, ou seja, o clube está excluído do campeonato. Porém, os jogos já disputados pelo time na competição seguem valendo normalmente.

Mas o time do Oeste tentará um efeito suspensivo nesta sexta-feira (14) e poderá recorrer agora ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), no Rio de Janeiro. Caso não haja tempo, o adversário do Cascavel CR na última rodada da primeira fase, o Maringá, vence por W.O, o que irá mexer em toda tabela do Paranaense.

Já o FC Cascavel, que perdeu seis pontos na tabela por colocar um atleta amador no banco de reservas, deve protocolar no início da tarde desta sexta-feira (14) pedido de efeito suspensivo no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

Caso o tribunal atenda o clube, a Serpente Aurinegra recuperaria a pontuação perdida, fato que mudaria a classificação atual. Do segundo lugar, com 16 pontos, time o técnico Tcheco retomaria a liderança, com 22. A alteração deixaria o Operário, que soma 20, no segundo lugar.

Segundo o Um Dois Esportes, em caso de um cenário favorável à Serpente, a FPF até poderia seguir com o mata-mata baseado nos confrontos da tabela atualizada. Porém, como o julgamento final do caso poderia mudar novamente os duelos, há possibilidade real de a bola parar no Estadual.

*************Texto com acréscimo de informações – situação de Cascavel CR e FC Cascavel na esfera judicial – às 14h10 de 14/05/2021

error: