Ex-Batel é decisivo em virada santista na Libertadores

Em partida na noite desta terça-feira (20), Lucas Braga entrou no segundo tempo, marcando o gol de empate do Santos e dando assistência para o tento da vitória diante do Defensa y Justicia, na Vila Belmiro

Com passagem pelo Batel (em 2017), o atacante Lucas Braga (23 anos) foi o herói do Santos na noite desta terça-feira (20), em rodada da fase de grupos da Copa Libertadores da América 2020.

Ele saiu do banco de reservas no segundo tempo da partida contra o Defensa y Justicia, na Vila Belmiro, para comandar a virada contra os gringos. Mas foi um jogo complicado, pois os argentinos venderam caro a derrota e a consequente eliminação no Grupo G.

Primeiro, Lucas fez o gol de empate, aos 32 minutos da etapa final. Aliás, seu primeiro tento com a camisa do Santos, clube de coração. E foi dele o passe para a virada, já nos acréscimos. O ex-Batel encontrou Marcos Leonardo, livre, que fez o segundo. Final: Santos 2 x 1 Defensa y Justicia.

De quebra, Lucas Braga foi eleito o melhor jogador da partida. “Nem nos melhores sonhos, eu imaginava entrar e poder fazer o gol e dar uma assistência. Para mim, isso foi maravilhoso”, disse o jogador durante a coletiva pós-jogo, para a Santos TV.

Ele também comentou que era uma “sensação maravilhosa” marcar um gol com a lendária camisa santista na Libertadores, realizando um sonho de menino. Inclusive, Lucas era um torcedor de arquibancada do Peixe.

“Até 2017, eu estava acompanhando o Santos lá do Tobogã, no Pacaembu. E hoje estar aqui, e poder ajudar dentro do campo, até hoje não caiu a ficha. É uma sensação muito especial”, destacando que passou um filme em sua cabeça durante a comemoração dos gols contra o time argentino, relembrando os tempos de várzea e dificuldades.

BATEL

Inclusive, em 2017 o jovem atacante vestiu as cores da Associação Atlética Batel, em Guarapuava, durante o Campeonato Paranaense da 3ª Divisão. Em entrevista ao CORREIO, no início de 2020, o atleta recordou sua passagem pelo Rubro-Negro da Baixada como um período de aprendizado e de conhecimento do futebol paranaense. Ele também ficou impressionado com o calor dos guarapuavanos.

Lucas Braga destacou que foi muito bem acolhido em Guarapuava. “Sendo bem franco: talvez se não fosse o Batel, eu tivesse até desistido do futebol. Foram eles que abriram as portas para mim, numa dificuldade que eu me encontrava há quatro meses desempregado”, destacando que, dali em diante, tudo começou a dar certo em sua vida.

Em 2017, Lucas Braga era conhecido apenas como Braga em sua passagem pelo Batel (Foto: Arquivo/Correio)

CAMISAS

Depois da passagem pelo Rubro-Negro, o atacante vestiu a camisa do Luverdense (MT) em 2018, quando disputou a Copa do Brasil e enfrentou o todo-poderoso Santos. “Apesar de a gente ter sido eliminado, fiz dois grandes jogos. Mostrou interesse do Santos”, acrescentando que, por força de contrato, não poderia se transferir para o Peixe naquele momento.

Em seguida, na reta final da Série B, o jovem foi para o Vila Nova.

No entanto, em dezembro de 2018, Lucas assinou um pré-contrato com o clube da Vila Belmiro. Desse modo, até maio de 2019 ainda vestiria a camisa do Luverdense, apresentando-se ao Santos em seguida. Ele jogou o Sub-23 pela equipe alvinegra; mas quando acabou a competição nessa categoria, optou pelo empréstimo ao Cuiabá.

Na sequência, o atacante fez vários jogos pelo time cuiabano. E, na reta final da Série B, o ex-jogador e hoje técnico Elano entrou em contato e passou o projeto da Inter de Limeira.

Assim, Lucas Braga vestiu a camisa desse clube do interior e disputou o Campeonato Paulista da Série A1 no primeiro semestre, antes do retorno ao Santos. Pelo time da Vila Belmiro fez partidas no Brasileirão 2020 e Libertadores.

error: O conteúdo é de exclusividade do Correio do Cidadão.