Vendas de veículos usados já mostram efeitos da pandemia

Apesar de resultado positivo em março, entidade prevê dificuldades em função do agravamento da pandemia

A Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores (Fenauto), entidade que representa o setor de lojistas multimarcas de veículos seminovos e usados, divulgou os resultados das vendas realizadas no mês de março de 2021.

Apesar do resultado de março ter sido positivo em 4,1%, em relação ao mês de fevereiro, a entidade alerta que já pode perceber o efeito do agravamento da pandemia e as restrições impostas a várias cidades no Brasil, com o fechamento das lojas em geral. A previsão é que, a persistir essas condições, poderão ocorrer mais quedas sequenciais nas vendas das próximas semanas.

Segundo a entidade, em março foram comercializadas 1.237.030 unidades, contra 1.188.275 no mês anterior. O total acumulado em 2021, de 3.587.362 veículos já está 14,1% maior do que o mesmo período de 2020 (quando foram registradas 3.143.699 vendas).

Para o presidente da Fenauto, Ilídio dos Santos, “tivemos um resultado razoavelmente bom no mês de março, pois a evolução do setor vinha sendo contínua. Mas, o agravamento dos casos de Covid por todo o país, a parada na produção de veículos por parte da maioria das montadoras, o fechamento dos Detrans estaduais e as novas restrições de funcionamento das lojas e comércio em geral, ainda devem trazer dificuldades para o nosso segmento nas próximas semanas. Esperamos que, com o avanço da vacinação, a situação retorne à normalidade o mais breve possível”.

error: O conteúdo é de exclusividade do Correio do Cidadão.