Turvo busca Unicentro para fortalecer cultura ervateira do município

O encontro também teve a participação de representantes do grupo Guayaki Yerba Mate, cuja erva-mate é exportada para os Estados Unidos, onde é utilizada na produção de bebidas energéticas

A Unicentro recebeu, no início desta semana, lideranças do setor público de Turvo, município vizinho, que fica a 43 quilômetros de Guarapuava.

O encontro também teve a participação de representantes do grupo Guayaki Yerba Mate e, como detalha o diretor da Central de Relações Institucionais, Inovação, Empreendedorismo e Empregabilidade, a Crie, professor Marcio Fernandes, teve como foco o desenvolvimento de projetos voltados à cultura da erva-mate. “A intenção é que a nossa instituição, por meio das suas expertises em gestão de propriedades rurais, em comunicação, em agronomia e outros segmentos, possa contribuir, sobremaneira, ainda mais para o desenvolvimento da cultura da erva-mate, a cultura ervateira, que é extremamente importante para a economia não só de Turvo, mas de todo um contexto no entorno da cidade de Turvo, inclusive abrangendo Guarapuava”.

A erva-mate produzida pelo grupo Guayaki é exportada para os Estados Unidos, onde é utilizada na produção de bebidas energéticas. No encontro, a nossa universidade, por meio da Crie, propôs o desenvolvimento de ações conjuntas que ampliem potencialidades e oportunidades, dentro de um projeto cultural, social, ambiental e econômico.

“Apresentamos uma proposta de que a universidade desenvolva diversas ações educacionais em favor, sobretudo, das famílias produtoras de erva-mate, e mais especificamente em favor dos adolescentes, ou seja, aqueles que no futuro, em tese, deverão levar a diante a cultura ervateira como base de sustento econômico de uma família, aliás, de um grande grupo de famílias”, elucida Marcio.

A Secretaria de Agricultura do Município de Turvo e os representantes do grupo Guayaki devem analisar a proposta e dar um retorno à universidade. “Esperamos contribuir com o desenvolvimento socioambiental na nossa região através de frentes de pesquisa, de extensão e de educação sobre sistemas regenerativos e produtivos da erva-mate sombreada, ampliando o trabalho que nós temos feito, há cerca de 10 anos, aqui no município de Turvo e também em Guarapuava, ampliando para mais áreas e mais regiões do nosso estado”, ressalta o biólogo Thiago Gomes, representante da Guayaki Yerba Mate.

Para o diretor da Crie, ações como essa reforçam os laços da universidade com as cidades vizinhas. “A Unicentro diretamente está envolvida como uma população de 600, 650 mil pessoas, de um número bastante significativo de municípios que carecem e desejam apoio da universidade em diversas instâncias para o desenvolvimento social, econômico e ambiental de modo absolutamente conjunto, sinérgico e equilibrado. Nós entendemos que fomentar a cultura ervateira é seguir nesta direção bastante sinérgica com diversos atores. Esse é o papel da Universidade Estadual do Centro-Oeste e, especialmente, o papel de uma universidade pública que zela, como é o caso da Unicentro, pelas boas relações com a comunidade do entorno”, finaliza.

********Reportagem: Coorc, com edição

error: O conteúdo é de exclusividade do Correio do Cidadão.