Energisa Sul-Sudeste reforça atuação para o período de chuvas em toda sua concessão

Empresa está preparada para enfrentar o período de chuvas. Distribuidora conta com um plano de contingência para atuar durante situações climáticas mais severas

O período de chuvas chegou nas regiões de atendimento da Energisa Sul-Sudeste. Para enfrentar as emergências deste período do ano, a Energisa Sul-Sudeste conta com o plano de contingência e treinamento das suas equipes. Este planejamento define as responsabilidades, de forma a orientar, facilitar, agilizar e uniformizar as ações necessárias para que a empresa atue com agilidade diante das situações adversas como tempestades, queda de árvores, erosões, dentre outras situações que causam impactos ao sistema elétrico. Em situações de contingência, a empresa reforça em mais de 100% o número de equipes em campo, incluindo manutenção pesada com caminhões com cesto aéreo.

“A empresa conta com equipes treinadas e mobilizadas para atender à população o mais rápido possível em casos de interrupções de energia, além de recursos e equipamentos necessários para o enfrentamento dessas situações, garantindo o restabelecimento de energia o mais rápido possível com segurança e eficiência. Em 2019, por exemplo, cerca de 7 mil atendimentos foram ocasionados por eventos climáticos”, destaca o gerente do Departamento de Operação da Energisa Sul-Sudeste, Tiago Luis Diorio Sanches.

Anualmente as equipes passam por uma simulação para colocar em prática o Plano de Contingência. O objetivo é reforçar as ações do plano e avaliar o desempenho de todas as áreas envolvidas, diante de situações reais de emergência.

RAIOS
De setembro a março, ou seja, da primavera até o final do verão, é conhecido como a estação das chuvas no Brasil. Segundo estudo realizado pelo Grupo de Eletricidade Atmosférica (ELAT) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o Brasil, por ser o maior país da zona tropical do planeta, é o líder em incidência de raios no mundo, com cerca de 77,8 milhões de descargas para o solo a cada ano. Em Guarapuava a distribuidora registrou em 2019, aproximadamente, 21 mil raios. Já em toda a concessão da empresa, que compreende 82 cidades no interior de São Paulo, sul de Minas Gerais e também Guarapuava, a empresa registrou 257 mil descargas atmosféricas. O número cresce a cada ano e pode impactar diversos setores.

“Os raios podem causar prejuízos, como por exemplo, iniciar incêndios, danificar equipamentos ou até mesmo provocar a morte de pessoas e animais, normalmente as descargas são atraídas por objetos metálicos, sistema de telefonia, antenas externas, redes de TV e internet via cabo. Vale alertar, que além dos raios, os temporais desta época do ano são acompanhados de fortes rajadas de ventos, o que traz um risco adicional a toda população. Os ventos, que muitas das vezes chegam a ultrapassar os 60 km/h, podem lançar objetos sobre as redes de energia, provocar a queda de árvores e galhos sobre carros e casas. Diante desse cenário é preciso ficar atento”, explica Tiago.

ORIENTAÇÕES DE SEGURANÇA
Durante as tempestades, a Energisa Sul-Sudeste preparou algumas dicas:

  • Retire os aparelhos eletroeletrônicos das tomadas;
  • Nunca utilize aparelho conectado à tomada durante temporais;
  • Deixe para carregar ou smartphone em outro momento e sempre opte por usar o notebook na bateria e pela rede Wi-Fi, dispensando o uso de fios;
  • Os cabos telefônicos, cabos de TV por assinatura e fiação de antenas são capazes de conduzir a corrente elétrica dos raios até os aparelhos. Por isso, é aconselhável retirar os aparelhos eletrônicos (normalmente mais sensíveis) das conexões com rede de telefonia, TV a cabo e antena externa;
  • Sempre que puder, instale dispositivos de proteção contra surtos e aterre a rede elétrica da residência ou comércio;
  • Não utilize chuveiro ou torneira elétrica (secador, chapinha etc.);
  • Quando ouvir os trovões, nunca fique em campo aberto. Procure abrigo imediatamente em construções e feche os vidros e janelas;
  • Durante temporais, evite aglomerações;
  • Evite ser o ponto mais alto das proximidades ou estar próximo dele;
  • Se não for possível se abrigar, agache-se, com as mãos na nuca e pés juntos;
  • Não fique embaixo de árvores ou próximo a torres;
  • Se estiver dentro de um carro feche as janelas e aguarde a tempestade passar para poder sair. O carro oferece uma boa proteção contra raios;
  • E não toque em fios caídos ou em objetos que estejam em contato com a rede elétrica, eles podem estar energizados. Acione imediatamente a Energisa Sul-Sudeste pelo telefone 0800 70 10 326, pelo WhatsApp da Gisa, no número (18) 99120-3365, pelo aplicativo Energisa On, redes sociais ou pelo site energisa.com.br.
error: O conteúdo é de exclusividade do Correio do Cidadão.