Preto Martins prepara lançamento de ‘Pra não te bagunçar’

O artista já lançou o single ‘Me aquece’ em outubro de 2020; nova música tem participação da cantora Bruna Thimoteo e do percussionista Leon Adan, e estará disponível nas plataformas digitais no dia 9 de fevereiro

Radicado em Curitiba, o artista guarapuavano Preto Martins, que lançou em 2020 seu primeiro single, “Me aquece”, está preparando mais um lançamento para o próximo mês. 

Trata-se da música “Pra não te bagunçar”, que conta com a participação da cantora Bruna Thimoteo e do percussionista Leon Adan, e estará disponível nas plataformas digitais (como o Spotify, por exemplo) em 9 de fevereiro.

Em entrevista ao CORREIO, Martins explica que o primeiro single foi o pontapé inicial na sua carreira solo – que vem se desenvolvendo desde então.

“Foi bem importante pra mim, pra minha carreira como um todo. Foi a concretização desse desejo, desde sempre, de gravar minhas composições e fazer isso tudo ‘na moral’, independente”, afirma. À época, Preto produziu e teve a percussão de Leon e o backing vocal de Thimoteo. “Coisas que eu nem esperava acontecer na carreira, aconteceram graças a essa música.”

Em relação à nova canção, Martins explica que traz cada vez mais essa caminhada do compositor para gravar suas músicas. É uma mistura de elementos do brega, do funk e do afrobeat moderno. 

“Essa segunda música já fala muito mais sobre mim, sobre um lado até mais ‘eu’, com toda a cultura que eu absorvo, de diversos gêneros musicais”, diz o guarapuavano. “Mostra muito essas vertentes que eu gosto de passear. Ela mostra esse lado mais alternativo meu. Está bem diferente de ‘Me aquece’. Você vai encontrar o mesmo cara, mas uma outra faceta minha, mais profunda, eu diria.”

PARCERIAS

De acordo com Martins, a cantora Bruna Thimoteo tem influência direta em seu trabalho. 

Juntos eles têm o duo Mirra, que permanece estacionado enquanto a dupla desenvolve trabalhos solos. “Mas, ao mesmo tempo, isso é o Mirra. É a Bruna somando nas minhas composições e eu sempre somando nas dela. Eu vou produzir o álbum dela”.

Divulgação/Assessoria

“Ela cantar comigo nessas duas primeiras músicas é muito representativo desse suporte que ela me dá, desse relacionamento incrível que a gente tem”, acrescenta. “É como se fosse uma reflexão de tudo que eu tenho aprendido.”

CAMINHOS

Do Pop à Música Popular Brasileira (MPB) “mais cult possível”, como diz Preto, suas inspirações são variadas e passam por caminhos diversos. No seu ponto de vista, isso forma uma “salada” nas suas composições. 

Referindo-se a “Pra não te bagunçar”, ele cita Giovani Cidreira, Masego, Luísa & Os Alquimistas e Hiran e Tom Veloso como exemplos de referências. “Tudo que traz essa matriz que mistura a MPB com a música, assim, desse afrobeat moderno, assim como essa galera da música baiana”, explica. 

PRODUÇÃO

Além de compor, Preto tem mantido um constante trabalho como produtor musical de outros artistas. Segundo ele, cada experiência acaba sendo um aprendizado dentro dessa área específica da música. 

A questão, no atual ponto da sua carreira, é conseguir conciliar as duas frentes: a de tocar outros projetos e dar foco para seu som autoral. “Mas acredito na naturalidade do processo. Indo ‘devagarzinho’, mas fazendo um ‘trampo’ que eu acredito muito, com muita sinceridade”, finaliza Martins.

error: O conteúdo é de exclusividade do Correio do Cidadão.