Monumento homenageará a comunidade ucraniana de Guarapuava

Obra é fruto do trabalho do artista plástico guarapuavano Jhonnathan Ferreira. Segundo ele, a estrutura está sendo montada em rotatória na região da Praça da Ucrânia

Quem já passou pela região da conhecida Praça da Ucrânia, em Guarapuava, deve ter ficado curioso com uma estrutura protegida por tapumes, instalada na rotatória em formato de “gota”, em frente a uma das pontas da praça.

Em breve, o mistério será desfeito. Mas ainda depende de seu término. Trata-se tão somente de um monumento em homenagem à presença da cultura ucraniana no município. Como todos sabem, ali também fica a Igreja Assunção de Nossa Senhora, a “Igreja Ucraniana”, de rito ucraíno-católico.

A pandemia de Covid-19, o trâmite para aprovação do projeto e o período de chuvas nesse início de 2021 influenciaram no andamento de tal obra artística, que se iniciou ao final do ano passado com as primeiras instalações. A criação é fruto do trabalho de Jhonnathan Ferreira, conhecido artista guarapuavano e autor dos bustos do Capitão Rocha (na entrada da Prefeitura) e Mahatma Gandhi (instalado no colégio de mesmo nome), entre tantas obras.

Em entrevista ao CORREIO, Ferreira explica que representantes da Igreja e o então vereador Prof. Serjão o convidaram, no início de 2020, para fazer o monumento em frente da Praça. “Eu fui lá na ‘Igreja Ucraniana’ conversar com eles e, na reunião, me entregaram a proposta. Queriam fazer um monumento que homenageasse a cultura ucraniana”, destacando que o objetivo era focar na presença dessa etnia em Guarapuava.

Assim, a elaboração da obra foi feita de maneira coletiva, reunindo o artista, Serjão e uma equipe da Igreja. “Até a questão da iconografia que vai ser colocada lá: todos símbolos que eles trouxeram como proposta. E a gente foi trabalhando para encaixar no monumento”, diz Ferreira.

FASE
Por enquanto, o que está instalado na rotatória da praça é a estrutura principal do monumento. “É como se fosse uma meia pêssanka [um ovo colorido à mão, muito comum na cultura ucraniana], puxando mais para um globo, que vai ser como se fosse o globo terrestre”, detalhando que, de um lado, terá o mapa da Ucrânia e, do outro, o mapa do Brasil.

A ideia é mostrar a junção das duas nações, com Guarapuava sendo um ponto de encontro dessas culturas. Outros elementos também serão acrescentados.

Nas fases seguintes, Ferreira pretende montar mais sete peças nessa estrutura principal. “Estou produzindo desde o ano passado”, explicando que a falta de matéria-prima, em função da pandemia do novo coronavírus, tem dificultado o processo de feitura.

Inclusive, a parte estrutural está pronta e depende agora apenas do trabalho artístico. “Creio que, até o final de março, a gente termine para ser fixado lá”, referindo-se ao local do monumento.

A próxima etapa será a montagem de ladrilhos e fazer o mosaico, antes de começar a fixação das peças.

Estrutura principal está protegida por tapumes (Foto: Lucas Herdt/Correio)

RECURSOS
Os recursos para a produção da obra foram viabilizados por meio do Prof. Serjão, que fez o trabalho de intermediação, e do deputado federal Zeca Dirceu (PT), que conseguiu a liberação da verba federal. “A obra é graças ao trabalho do Serjão”, diz Ferreira.

Ele ainda explica que o ex-vereador também ajudou no contato com a Prefeitura, que envolvia o trâmite burocrático por se tratar de um espaço público. Nesse sentido, o artista comenta que se preocupou com o tamanho da obra para não atrapalhar a visibilidade de quem passa de veículo pelo local.

E a Silvestre Imóveis foi a responsável pela execução do projeto da base feita para a obra.

error: O conteúdo é de exclusividade do Correio do Cidadão.