Confira as principais atrações culturais de 2021

Apesar da pandemia e das adaptações, a expectativa é de premiação no cinema, festival de música, estreias no streaming e lançamento de livros. O CORREIO preparou uma seleção especial

Oscar em abril, Rock in Rio em meio a dúvidas, cinema em casa… é, o ano de 2021 deve continuar sob a sombra da pandemia de Covid-19, com adiamentos, adaptações e muita atividade online.

Por exemplo, o streaming será o carro-chefe das estreias de filmes e séries, diante de salas de cinema com restrições e penando para oferecer produções inéditas a seu público. Uma das consequências é a redução da chamada janela de tela, com longas-metragens demorando menos tempo para chegar às plataformas digitais; além da aposta dos estúdios em seus próprios serviços de streaming (vide Disney+, HBO Max etc.).

Mesmo assim, com todos esses detalhes, ainda é possível projetar a programação de cultura e entretenimento para 2021. Mas, claro, com as ressalvas de que tudo pode mudar a qualquer momento, em tempos de pandemia.

A seguir, veja uma lista montada pela equipe do CORREIO.

Tradicional cerimônia de entrega das estatuetas do Oscar foi adiada em 2021 (Foto: Divulgação)

CINEMA/STREAMING
Globo de Ouro
Em 28 de fevereiro, está programada a cerimônia de entrega do tradicional Globo de Ouro. A princípio, a premiação será presencial, em Los Angeles, com apresentação das atrizes Amy Poehler e Tina Fey. Em jogo, o reconhecimento dos destaques do cinema e da TV, servindo como termômetro ao Oscar (mas sem a força de antes).

Oscar
Quebrando a tradição, a premiação do Oscar não será no início do ano. É um sinal desses tempos de pandemia. Desta vez, a 93ª edição do prêmio mais glamoroso de Hollywood será em 25 de abril. A Academia irá escolher as melhores produções lançadas entre janeiro de 2020 e fevereiro de 2021. Segundo o jornal Metro, a imprensa especializada está de olho no longa “Nomadland”, da cineasta chinesa Chloé Zhao.

Beatles
Ao finalzinho de 2020, o diretor Peter Jackson deu um gostinho do documentário “Get Back” ao liberar cinco minutos de imagens. O filme foi feito a partir do material gravado pelos Beatles ao final dos anos de 1960, no crepúsculo da banda mais famosa do pop/rock ocidental, quando fizeram o álbum “Let it Be”. Agora, em 27 de agosto, Jackson vai lançar a versão integral de “Get Back”.

Netflix
A Netflix começou o ano de 2021 com o pé na porta. Logo no dia 1ª de janeiro, liberou a terceira temporada da série “Cobra Kai”. Mas tem mais por vir. Além das novas temporadas de “Sex Education”, “Stranger Things”, “Emily em Paris” e até um spin-off de “Vikings”, existem filmes e séries inéditas chegando ao catálogo nos próximos meses. Além disso, Zack Snyder lançará sua nova obra – “Army of The Dead” – na plataforma de streaming. Mas as coisas não param por aí: tem seriado novo de Mike Flanagan, cinebiografia de Marilyn Monroe protagonizada por Ana de Armas e “Red Notice”, filme de ação com Gal Gadot, Dwayne Johnson e Ryan Reynolds.

MÚSICA
Rock in Rio
Nova edição do principal festival de música pop do Brasil: Rock in Rio. Deve ocorrer entre 24 de setembro e 3 de outubro. Porém, ainda não se tem certeza da realização do evento, pois depende da situação do coronavírus. Até o presente momento, as atrações confirmadas reúnem nomes do peso de Iron Maiden, Megadeth e Sepultura (com a Orquestra Sinfônica Brasileira).

Banda brasileira Sepultura é um dos nomes confirmados para o Rock in Rio de 2021, que está cercado de incertezas (Foto: Divulgação)

Grammy
A cerimônia do 63º Grammy foi adiada do dia 31 de janeiro para 14 de março. A edição de 2021 tem as mulheres liderando as nomeações nas categorias principais, como é o caso de Beyoncé, Dua Lipa e Taylor Swift.

LEITURA
Mercado de livros
Segundo a coluna Painel das Letras, do jornal Folha de S.Paulo, o ano será de novos trabalhos de Colson Whitehead, na HarperCollins, Marlon James, na Intrínseca, e Djaimilia Pereira de Almeida, na Todavia, que também publica a jamaicana Claudia Rankine. A Companhia das Letras traz a “Carta para Minha Avó”, de Djamila Ribeiro, e uma enciclopédia de personagens históricos negros organizada por Lilia Schwarcz, Flávio Gomes e Jaime Lauriano. Ainda no campo da não ficção, a Zahar publica “Casta”, da americana Isabel Wilkerson, e uma coletânea da historiadora brasileira Beatriz Nascimento. E a nova editora Fósforo chega ao mercado com a novela “Kentukis”, da argentina Samanta Schweblin, e com os ensaios de “White Girls”, do americano Hilton Als.

QUADRINHOS
Crowdfunding
As plataformas de financiamento coletivo (“crowdfunding”) devem continuar sendo uma aposta de editores e editoras independentes. É o caso da Editora 85, que já está no ar com a campanha para Nick Raider, Dampyr – Volume 6, Morgan Lost – Volume 2, Mister No Especial # 6.

Outra que aposta na estratégia é a Figura Editora, que deve começar o financiamento em fevereiro para “O colecionador”, criação do mestre italiano Sergio Toppi. A informação é do Universo HQ.

Quadrinho brasileiro de faroeste ganha versão especial pela Pipoca e Nanquim (Foto: Divulgação)

Pipoca e Nanquim
Egresso do YouTube, o Pipoca e Nanquim se consolidou como uma respeitável editora de quadrinhos. Graças a suas edições caprichadas e aos projetos de resgate. Um dos destaques do catálogo de 2021 é “A balada de Red Sonja”, de Roy Thomas e Esteban Maroto; sem contar também a compilação da trilogia brasileira de faroeste “Gatilho”, de Carlos Stefan e Pedro Mauro (desenhista da Sergio Bonelli Editore), em um único volume em capa dura e colorido.

**********Texto/pesquisa: Cris Nascimento, especial para CORREIO

error: O conteúdo é de exclusividade do Correio do Cidadão.