Banda Sebastian e o Farol lança o primeiro EP

Em entrevista ao CORREIO, Caio Larraneaga, vocalista da banda, fala sobre a formação do trio e o desenvolvimento do EP ‘Visita’, que está disponível no Spotify

Por meio de acordes e letras, a banda independente Sebastian e o Farol vem traçando, desde 2018, a sua própria história na música. Em dezembro deste ano, o grupo lançou o EP “Visita”, que é composto por quatro canções autorais: Nem de Longe, Visita, Quem Sou e Cartão Postal.

Mesmo tendo sido lançadas há poucas semanas, no dia 4 deste mês, as letras já estavam prontas há quase um ano. 

Em entrevista concedida ao CORREIO, o vocalista da banda, Caio Larraneaga, conta que as músicas foram gravadas em Maringá, em uma mesma manhã. Mas, as outras etapas de produção levaram mais tempo. 

“Foi um ano de produção, de mixagem e tudo, até ficar pronto. Por isso o processo foi bem difícil, a Covid atrapalhou bastante”, pontua o músico.  

De acordo com ele, a pandemia atrasou o lançamento, já que o produtor acabou sendo infectado pelo coronavírus. “Nós não estávamos fazendo shows, por isso queríamos mostrar para as pessoas que estávamos na ativa… então estávamos bem ansiosos”, explica Caio.

CAMINHADA

O grupo começou a carreira no começo de 2018. Em um primeiro momento, as músicas mais tocadas pelo trio eram covers, fazendo um tributo à banda de grunge Nirvana, uma das grandes inspirações do trio. Foi somente depois de um convívio com os outros integrantes que o vocalista se sentiu à vontade para apresentar as próprias composições. 

Mesmo Caio começando como letrista, os outros dois integrantes, Tiago Silva, baterista, e José Junior, baixista, também auxiliaram para que as composições ficassem exatamente como a banda desejava. 

Capa do EP ‘Visita’

“Todas as letras são fatos que acontecem comigo, e tenho certeza que acontece com muita gente. Questões de relacionamentos, de altos e baixos, coisas do cotidiano que nos fazem pensar, tropeços e acertos”, avalia o vocalista. 

ESTILOS

O gosto semelhante entre os três, para as músicas e bandas, foi um dos pontos positivos dessa convivência. Nirvana, Pearl Jam, Radiohead e The Beatles são algumas das bandas mais escutadas pelos rapazes. 

Além disso, todos os integrantes têm inspirações e escutam grupos independentes. Mas, a principal influência para o EP veio da Molho Negro, uma banda de rock de Belém do Pará, que nasceu em 2012.

Durante essa caminhada, os integrantes relatam dificuldades na divulgação de músicas de rock no Paraná e, por conta disso, as canções foram gravadas visando os festivais independentes que existem na região. 

CONSTRUÇÃO

Sebastian é um nome que sempre chamou a atenção do vocalista. Foi por isso que ele apresentou aos colegas como uma possível opção entre a lista de sugestões. 

No entanto, por sentirem que ainda faltava um complemento ao nome, Caio começou a pensar em outras palavras que formariam uma boa relação com Sebastian, chegando a “Sebastian e o Farol”. “Não teve muito segredo não… eles aprovaram e ficou assim, Sebastian e o Farol”, afirma Caio. 

Dessa maneira, a arte, por meio da música, vem sendo a inspiração dos rapazes durante a da banda. Mesmo que os três trabalhem em profissões diferentes, não diretamente com a música, são os momentos musicais que mais os motivam.

“Acaba sendo a nossa segunda morada, porque saindo do nosso trabalho diário só pensamos em música, pensamos na banda, em lançar alguma coisa… Na verdade, a gente respira arte. Podemos estar trabalhando em outro lugar, mas a nossa cabeça está em música…”, salienta o vocalista, ao comentar sobre como conciliar trabalho e música. 

Para o futuro, os integrantes almejam conseguir mais espaço dentro dos festivais e realizar o máximo de shows possíveis. Nesse tempo, eles já se programam para o lançamento de mais dois singles, um no início e outro no fim do próximo ano. 

Depois, o foco dos rapazes é começar a produção do disco, em 2022, utilizando de algumas letras já escritas pela banda.

*******Samilli Penteado, especial para CORREIO

error: O conteúdo é de exclusividade do Correio do Cidadão.