No ar, campanha para publicação de ‘Fábulas do Velho Mundo’, do mestre Sergio Toppi

Novo lançamento no Brasil de obra de Sergio Toppi, encontro virtual promovido pelo MON e novidade na Netflix… acompanhe as notas da coluna

Publicada pela independente Skript Editora, a obra “Fábulas do Velho Mundo” é um dos trabalhos mais íntimos do mestre italiano Sergio Toppi, que é conhecido por seu perfeccionismo.

Entre guerreiros e caçadores, monstros e heróis, o material apresenta contos de sua infância narrados por seus pais e avós. Tradições etruscas de aventura, suspense e horror, que chegam ao Brasil em uma edição muito aguardada.

O projeto está em campanha no Catarse.

Da meta de R$ 7.500, a ação “TOPPI: Fábulas do Velho Mundo” já arrecadou R$ 68.950 (até a manhã desta terça-feira, dia 18 de maio). Ou seja, passou incríveis 919% do plano inicial e ainda tem 79 dias no ar. Sergio Toppi sempre trouxe para nona arte, histórias de outras culturas e civilizações, viajando do ocidente ao oriente, do passado ao futuro, em contos fabulosos, em um traço inigualável, tornando-se, sem dúvidas, um dos maiores gênios dos quadrinhos de todos os tempos.

Coletânea
Nesta coletânea, são reunidas cinco histórias com a principal e a mais longa intitulada “Fábula Toscana”. Toppi escolheu a Europa e sua Itália natal como cenários para os seus cinco contos, ambientados em vários períodos. O exotismo e a aventura que caracterizam as obras do Toppi estão presentes, mas desta vez são misturados ao mesmo tempo com uma certa intimidade. As histórias oscilam entre o fantástico e o realista, justificando o motivo pelo qual este é um dos quadrinhos prediletos dos fãs do autor.

Dono de um estilo próprio, Toppi é fonte de inspiração de artistas de todo mundo (Foto: Reprodução)

Autor
Nascido em 1932 em Milão, nos anos de 1950 Toppi já era um ilustrador reconhecido no mercado italiano. Seu talento sempre o destacou entre os profissionais de sua geração, motivo pelo qual foi convidado a participar do aquecido universo de quadrinhos da época, colaborando com revistas italianas como Corriere dei Piccoli, Corriere dei Ragazzi, Linus, Alter Alter, Corto Maltese e L’Eternatuta. Não tardou para que seus trabalhos migrassem para outros países, como França e Espanha.

Trajetória
Outro momento importante da carreira de Toppi foi sua participação, em 1974, na famosa editora Bonelli, maior da Itália. Após vários quadrinhos em revistas e jornais. No ano seguinte, ganhou o prêmio mais prestigiado do mundo: o Yellow Kid, no 11º Festival Internacional de Quadrinhos de Lucca, na Itália. Em 1992, voltou a ganhar outro prêmio Yellow Kid.

Estilo
Dono de um estilo próprio, Toppi é fonte de inspiração de artistas de todo mundo, sendo referência declarada de Frank Miller, Walt Simonson, Bill Sienkiewicz, Simone Bianchi, Ashley Wood e Dave McKean. Autor de dezenas de álbuns e centenas de histórias, infelizmente veio a falecer em 21 de agosto de 2012, aos 79 anos, vítima de câncer.

Virtual
O Museu Oscar Niemeyer (MON) promove no dia 25 (terça-feira) um encontro virtual com a professora Alena Marmo sobre a exposição “Schwanke, uma Poética Labiríntica”, que está em cartaz no Olho. A atividade, que está com as inscrições abertas, faz parte das ações do programa Arte para Maiores (APM), voltado especialmente ao público com mais de 60 anos.

Museu Oscar Niemeyer (MON) pertence ao Estado do Paraná (Foto: Kraw Penas/SECC)

Virtual 2
A atividade será gratuita, com vagas limitadas. Acontecerá na plataforma Zoom, das 14h às 15h30. Para participar não é necessário possuir conhecimento em arte. Basta ter interesse e inscrever-se previamente pelo formulário bit.ly/APMmaio, ou solicitar pelo e-mail [email protected] ou pelos telefones (41) 3350-4412 / 3350-4497.

Mostra
A mostra “Schwanke, uma Poética Labiríntica”, tema da videoconferência, é uma retrospectiva do trabalho do artista Luiz Henrique Schwanke (1951-1992), desde a década de 1970 até as últimas produções. Apresenta mais de 150 obras, sendo boa parte inédita, com diferentes abordagens e formas: desenhos, pinturas, livros, objetos, esculturas e instalações.

MON
O Museu Oscar Niemeyer (MON) pertence ao Estado do Paraná. A instituição abriga referenciais importantes da produção artística nacional e internacional nas áreas de artes visuais, arquitetura e design, além da mais significativa coleção asiática da América Latina. O acervo conta com aproximadamente 7 mil peças, abrigadas em um espaço superior a 35 mil metros quadrados de área construída, sendo 17 mil de área para exposições, o que torna o MON o maior museu de arte da América Latina.

Série
A segunda temporada da série mexicana de grande sucesso “Quem matou Sara?” estreia nesta quarta-feira (19 maio) no catálogo da Netflix, famoso serviço pago de streaming. A 1ª temporada, de 2021, conta a história de Alejandro Guzmán (Manolo Cardona), um homem que foi injustamente acusado do assassinato de sua irmã Sara. Depois de passar 18 anos na prisão, Álex enfim está livre e parece determinado a fazer justiça com as próprias mãos. Para descobrir a verdade por trás do caso e provar sua inocência, ele decide se reaproximar da família Lazcano, responsável por incriminá-lo no passado. Mas o poderoso clã não vai medir esforços para manter seus segredos fora do jogo – mesmo que isso signifique acobertar o verdadeiro culpado pelo crime.

Sequência
Em comunicado, segundo o portal F5, a Netflix adiantou alguns pontos sobre a segunda temporada. Nela Alex Guzmán enfrentará seu pior fantasma: a verdadeira personalidade de sua irmã Sara, que ele claramente nunca conheceu. Paralelamente, um corpo misterioso enterrado no pátio de sua casa se transforma em uma bomba que pode mandá-lo de volta à prisão. Por isso, ele não tem escolha a não ser investigar e juntar todas as peças que o levarão a montar a verdadeira e terrível história de Sara e sua relação com a família Lazcano.

error: