Cesar Filho vê base situacionista com pelo menos 10 vereadores

De acordo com o prefeito Cesar Silvestri Filho, outros nomes, por “afinidade histórica”, poderão engrossar as fileiras da base do prefeito Celso Góes, a partir de 2021, na Câmara

As eleições municipais, encerradas após longa apuração no último domingo (15), mantiveram os partidos Podemos e Cidadania com as maiores bancadas da Câmara de Vereadores.

Enquanto um elegeu cinco parlamentares (João Napoleão, Bruna Spitzner, Prof. Pablo, Paulo Lima e Nego Silvio), outro fez três cadeiras (Márcio Carneiro, Celso Costa e Vardinho).

A base situacionista ainda conta com Rodrigo Crema e Wilson Anciuti, do PSL.

Encerrando seu mandato na Prefeitura de Guarapuava, Cesar Silvestri Filho, que é presidente estadual do Podemos, lembra que, em 2016 e 2012, seu partido – à época PPS, que virou Cidadania – também teve bom desempenho no Legislativo Municipal.

ASPAS
“Nós temos um grupo. Cidadania e Podemos são irmãos siameses. Na verdade, nosso grupo político, liderado por mim, tem oito vereadores. Na aliança, se somam os dois vereadores do PSL, que vieram conosco. Então hoje, a gente pode dizer que, no nosso grupo, no espectro maior, tem dez vereadores”, diz Cesar Filho.

FILEIRAS
Mas, na avaliação do atual prefeito, Celso Góes (Cidadania), ao assumir em 2021, não deve ter dificuldades para compor maioria na Câmara, já que outros parlamentares mantêm uma “afinidade histórica” com o grupo.

OUTROS
“Eu não vejo dificuldade de acabarem compondo a administração. Quadros que já têm relação histórica conosco, caso do Dognei, caso do Joel… que são pessoas que trabalharam ao longo desses oito anos na nossa gestão, e, por consequências da política, acabaram indo para outros partidos, mas têm já histórico de afinidade com nosso grupo político”, completa.

error: O conteúdo é de exclusividade do Correio do Cidadão.