Projeto Centro-Sul de Feijão e Milho terá Dia de Campo Virtual

Produtor poderá conhecer novas tecnologias, além de práticas agrícolas para um manejo correto, sem prejuízo para o meio ambiente e com o foco na produção de alimentos seguros para o consumo. Os vídeos poderão ser assistidos nos canais da Syngenta Brasil e IDR-Paraná, no Youtube, a partir das 8h30 da próxima terça-feira (30)

Produtores de feijão e milho interessados em melhorar a produtividade das suas lavouras estão convidados a participar de um Dia de Campo Virtual nesta terça e quarta-feira (30 e 31). A atividade é parte da ação do Projeto Centro-Sul de Feijão e Milho, uma parceria entre a Syngenta e o IDR-Paraná (Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná-Iapar-Emater).

O encontro começa às 8h30 e será transmitido pelo youtube do IDR-Paraná (https://bit.ly/3fe0h0E) e da Syngenta (https://bit.ly/3ssfdfu). Serão exibidos vídeos com duração de três a sete minutos gravados em unidades demonstrativas do projeto.

O produtor poderá conhecer novas tecnologias para o cultivo de feijão e milho, além de práticas agrícolas para um manejo correto, sem prejuízo para o meio ambiente e com o foco na produção de alimentos seguros para o consumo. Os vídeos poderão ser assistidos nos canais da Syngenta Brasil e IDR-Paraná,  no Youtube,  a partir das 8h30 da próxima terça-feira (30).

O projeto Centro-Sul de Feijão e Milho  tem o objetivo de  profissionalizar os pequenos agricultores do Paraná. Conta ainda com o apoio da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), do  IAC (Instituto de Agronomia de Campinas) e de prefeituras, entre outros colaboradores, em diversos momentos da safra, além de agricultores parceiros, que implantaram as lavouras demonstrativas em suas propriedades.

Tradicionalmente, a Syngenta e o IDR-Paraná promoviam a Semana de Campo, que chegou a reunir 2 mil agricultores durante quatro dias em anos anteriores. Os produtores visitavam as estações nas unidades demonstrativas e verificavam na prática as aplicações das novas tecnologias, além de formas seguras de trabalhar no campo.

“Com a pandemia de Covid-19, desenvolvemos uma nova forma de realizar esse evento, de modo que atenda às necessidades dos agricultores, podendo expandir o público para o Brasil, já que os vídeos estarão disponíveis nas plataformas da Syngenta na internet”, explica Nivaldo Lonardoni, gerente de Trigo, Arroz e Feijão (TAF) da Syngenta.

A expectativa é que pessoas e empresas de todo o Brasil se interessem pelas práticas agronômicas voltadas à produção de feijão e milho apresentadas pelo projeto.

Para Germano Kusdra, coordenador estadual do Projeto Centro-Sul de Feijão e Milho pelo IDR-Paraná, os dias de campo sempre foram uma parte importante no atendimento aos agricultores, mas a nova realidade exige mudanças. No entanto, ele garante que a informação vai chegar aos agricultores. “Além do dia de campo virtual com um conteúdo bem rico, depois teremos as equipes locais do IDR-Paraná, bem como das parcerias do projeto, à disposição para esclarecer as dúvidas que surgirem em relação às práticas aplicadas na lavoura”, ressaltou Kusdra.

Confira a programação completa AQUI

IMPORTÂNCIA 

O feijão e o milho têm grande importância socioeconômica no Brasil. Na safra 2019/2020 o Paraná liderou a produção nacional de feijão no Brasil, com 18,1% do total produzido de 3,2 milhões de toneladas. O Estado também é o segundo produtor de milho do País.

O Projeto Centro-Sul de Feijão e Milho vem contribuindo para aumentar a produtividade obtida pelos produtores paranaenses.

PROJETO

Em 2021, o Projeto Grãos Centro-Sul de Feijão e Milho completa 31 anos de história de uma parceria entre Syngenta e IDR-Paraná. Neste tempo o alvo principal foi o pequeno produtor familiar e a melhoria da produtividade das lavouras, com a demonstração e implantação de novas tecnologias. Os profissionais que atuam no projeto levam ao agricultor boas práticas de produção no campo, ações tecnológicas que auxiliam no manejo, na sustentabilidade e na produtividade das lavouras.

error: O conteúdo é de exclusividade do Correio do Cidadão.